Assine SUPER por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Quanta destruição foi causada pelos Vingadores no cinema?

Novo trailer de "Capitão América: Guerra Civil" mostra os prejuízos e mortes decorrentes da ação dos heróis

Por Jessica Soares
Atualizado em 4 nov 2016, 19h11 - Publicado em 14 mar 2016, 13h44

A gente já falou por aqui que, na tentativa de salvar o mundo, mocinhos também pisam na bola (e em um prédio ou outro) e causam tanto ou mais destruição que os vilões. Se antes o saldo era estimado pelos fãs, o novo trailer de Capitão América: Guerra Civil mostra que essa é uma conta que os Vingadores precisaram colocar na ponta do lápis.

Enquanto todo mundo pirava com a primeira aparição do novo cabeça-de-teia (quem não?!), um pequeno easter egg avistado pelo MovieWeb mostra quantas vidas inocentes foram perdidas nas últimas aventuras do time de heróis e quanto dinheiro foi gasto para reerguer as cidades por onde mocinhos e vilões passaram. O estrago tem um grande peso na decisão de Tony Stark de defender o Acordo de Sokovia – versão do Universo Cinematográfico Marvel para o “Ato de Registro de Super-Heróis” dos quadrinhos, documento que na telona convoca os Vingadores a atuarem sob regulamentação de leis e cria uma rixa entre Homem de Ferro e Capitão América.

LEIA: Conversamos com Anthony Russo, codiretor dos próximos Capitão América e Vingadores

Em Os Vingadores (2012), os heróis se uniram para impedir a invasão dos Chitauri e a subjugação da Terra arquitetada pela ovelha não-asgardiana da família de Thor – até aí, tudo certo. Mas, como os dados no trailer mostram, o trabalho para derrotar Loki e os extraterrestres não foi feito da forma mais “organizada” possível: 74 vidas foram perdidas e os custos para reerguer Nova York foram de 18,8 bilhões de dólares.

Continua após a publicidade

Em Capitão América 2: O Soldado Invernal (2014), os heróis pareciam ter aprendido a lição. No embate contra a Hydra, mesmo com a queda da Shield (e de aero-porta-aviões tomados por agentes duplos), a destruição causada por mocinhos e vilões na cidade representou um custo de “apenas” 2,8 bilhões. Ao todo, 23 habitantes do inseguro Universo Marvel foram mortos.

Continua após a publicidade

Foi a destruição e o caos resultantes dos eventos de Vingadores: Era de Ultron (2015) que penderam de vez a balança – e, considerando a “participação” de Tony Stark na criação do vilão Ultron, é fácil entender por que o Homem de Ferro acha que heróis precisam de um pouquinho de supervisão e responsabilização por seus atos. Mesmo para quem é #TimeCapitão e acredita que, sem a ação dos heróis, o desastre poderia ser bem maior, os números são difíceis de justificar: a massiva destruição acarretou 487 milhões de dólares em danos e deixou 177 mortos em Sokovia, cidade ficcional que foi despedaçada em meio ao embate com as máquinas e dá nome ao polêmico acordo que divide o time de Vingadores.

O resultado da Guerra entre heróis chega aos cinemas no dia 28 de abril.

LEIA TAMBÉM:
Exclusivo: Superman não vai aparecer em Esquadrão Suicida, mas pode dar as caras em Mulher-Maravilha
“Batman será contemporâneo até o dia em que vivermos uma utopia maluca”, afirma Frank Miller em São Paulo

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A ciência está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por SUPER.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.