Clique e assine a partir de 8,90/mês

Batendo os dentes

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 18h21 - Publicado em 31 dez 2000, 22h00

Tania Menai, de nova York

O K2, segundo pico mais alto do planeta, é a montanha mais desafiadora para os alpinistas. Lugar perfeito para os exageros, as explosões, as disputas e os heroísmos que Hollywood adora. É lá que se passa Limite Vertical (embora as filmagens tenham sido realizadas na Nova Zelândia). A superprodução mostra a tentativa de Peter Garret (Chris O’Donnel) de salvar sua irmã Annie (Robin Tunney), depois de uma avalanche de neve que a deixa batendo os dentes com outros dois alpinistas. Peter coloca em risco meia dúzia de vidas humanas – aliás, para ele, não parecem ter muita importância. Pena que, tirando as belíssimas imagens, a música empolgante e as cenas de aventura nos abismos e penhascos vertiginosos que fazem o público se contorcer na cadeira, não sobra muito. Afinal, quem precisa de um bom roteiro ou de atores convincentes quando tem tanta neve e adrenalina?

Publicidade