GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Como sobreviver a um desastre natural

Os desastres quadruplicaram nos últimos 20 anos. Você vai querer estar preparado

Deslizamento de terra

 (Sattu/Superinteressante)

1. Fique acordado

Muitos dos deslizamentos acontecem enquanto as pessoas estão dormindo. Chuvas que duram a noite toda são o indício mais grave de que ele pode acontecer.

 

 (Sattu/Superinteressante)

2. Aumente a atenção

Fique atento aos sons de árvores quebrando ou pedras rolando terreno abaixo. Isso acontece quando a terra vira lama e arrasta tudo que está pela frente.

 

 (Sattu/Superinteressante)

3. Vire uma bolinha

Se não há mais o que fazer, e você está no meio da muvuca, coloque sua cabeça no chão e a proteja com suas mãos. A posição acima resguarda suas partes mais frágeis.

 

Furacão

 (Sattu/Superinteressante)

1. Corra para baixo da terra

Encontre um lugar seguro. Melhor ainda se for um porão, sem janelas que dêem para fora de casa. O furacão só atinge áreas externas, portanto, nada de entrar em um prédio.

 

 (Sattu/Superinteressante)

2. Vire uma bolinha

Podemos prever o fenômeno com até 5 dias de antecedência. Mas, quando ele acontece, não há muito o que fazer. Depois que estiver em local seguro, vá para o chão.

 

 (Sattu/Superinteressante)

3. Tape o nariz

Coloque um tecido cobrindo boca e nariz. Estruturas colapsadas deixam partículas sólidas no ar que podem se depositar nos seus pulmões, dificultando a respiração.

 

Terremoto

 (Sattu/Superinteressante)

1. Vire uma bolinha

Ainda é muito difícil prever um terremoto. Se ele acontecer, vá imediatamente para baixo de uma estrutura resistente, como uma mesa. A posição é uma só.

 

 (Sattu/Superinteressante)

2. Faça silêncio

Não adianta gritar. No meio do barulho você não será ouvido. Espere o caos diminuir e verifique se alguém se aproxima. Se sim, comece a gritar para que o localizem.

 

 (Sattu/Superinteressante)

3. Disque 193

Se não estiver preso, pegue o celular e ligue para o bombeiro. Fale pouco para não acabar a bateria. Explique onde estava quando o desastre aconteceu e espere pelo resgate.

 

Fontes: Corpo de Bombeiros da Polícia Militar de São Paulo e World Meteorological Organization.