Clique e assine a partir de 8,90/mês

Já houve outra língua universal antes do inglês?

Quase dois bilhões de pessoas têm o inglês como primeira ou segunda língua, graças à dominação política e econômica de britânicos e americanos.

Por Matheus Bianezzi - Atualizado em 10 jan 2020, 16h00 - Publicado em 9 jan 2020, 17h52

Não. Pelo menos não no mesmo patamar que ele alcançou nos últimos séculos. Hoje em dia são mais de 1,75 bilhão de pessoas que o têm como primeira ou segunda língua. Isso aconteceu graças à dominação política e econômica que os britânicos, até o começo do século 20, e os americanos, a partir do fim da 2ª Guerra Mundial, exerceram.

“Não há nada inerente ao inglês que faça com que ele seja mais usado. Não é o sistema fonológico ou a estrutura gramatical, é uma questão de prestígio e poder”, resume o inglês Thomas Finbow, professor de linguística histórica da USP. Outro fator é a enorme influência cultural desses países. O chamado soft power da indústria cultural e da tecnologia da informação, por meio da música, do cinema e da internet, firmou de vez o inglês como idioma universal.

Thomas Destro/Superinteressante

 

Publicidade