Assine SUPER por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Os 10 conjuntos medievais mais fotogênicos da Europa

Casinhas coloridas, ruas estreitas, igrejas monumentais, muralhas preservadas, torres de pedra

Por Betina Neves
Atualizado em 29 set 2017, 18h29 - Publicado em 3 out 2016, 15h13

1. Bruges, Bélgica

(emicristea/iStock)

Foi um importante entreposto comercial até o século 15, quando a criação de outras rotas mercantis a deixou obsoleta. Mais tarde, foi reconstruída à imagem de seus tempos de glória – pouquíssimas fachadas são originais. Mas quem se importa? O resultado é tão perfeito que virou a grande atração turística da Bélgica.

2. Dubrovnik, Croácia

(sorincolac/iStock)

Fundada no século 7 sobre uma ilhota rochosa, esteve sob o domínio de Bizâncio e de Veneza até que, no século 15, passou a caminhar com as próprias pernas. Forrada de mármore, ela faz jus ao apelido de “pérola do Adriático”, brilhando sob a luz do sol.

Continua após a publicidade

3. Tallinn, Estônia

(SeanPavonePhoto/iStock)

A capital da Estônia foi fundada com a construção de um castelo da Ordem Teutônica, se desenvolveu como um posto comercial da Liga Hanseática e tem um centro recheado de edifícios dos séculos 13 ao 16, com vastos trechos da muralha original.

4. Monte Saint-Michel, França

(bluejayphoto/iStock)

O conjunto na Normandia se ergue sobre uma ilhota em um cenário que muda conforme a maré. Com 170 metros de altura, a abadia gótica é três vezes mais alta do que o Monte Tombe, a colina sobre a qual foi erguida. O conjunto atual é do século 13, quando a abadia teve que ser fortificada por causa da Guerra dos Cem Anos.

5. Sighisoara, Romênia

(coldsnowstorm/iStock)

Na Transilvânia profunda, a cidadezinha equilibra-se sobre uma colina cortada por ruas de paralelepípedos irregulares e igrejas góticas. Aqui nasceu Vlad Tepes, “o empalador”, o príncipe da Valáquia que deu origem à lenda do Conde Drácula, eternizada na novela de Bram Stoker.

Continua após a publicidade

 

6. San Gimignano, Itália

(bluejayphoto/iStock)

Parece cenário de contos de fadas. Na Idade Média, as famílias mais poderosas do vilarejo alimentavam seus egos construindo torres – houve até 72, erguidas entre os séculos 12 e 13. Restam 14 delas de pé, que podem ser vistas a quilômetros de distância.

7. Siena, Itália

(MartinM303/iStock)

A Piazza del Campo, do século 13, não tem semelhantes na Itália ou no mundo. Em forma de leque, cercada por um labirinto de ruas medievais, abriga a sede da prefeitura em estilo gótico e uma torre de mais de 100 metros de altura de onde se tem uma linda vista dos arredores. Em julho e agosto, ela é palco do Palio di Siena, uma corrida de cavalos que acontece desde o século 13.

Continua após a publicidade

8. Cuenca, Espanha

(BackyardProduction/iStock)

O semblante inconfundível da cidade é o conjunto de Casas Suspensas: edifícios do século 14 debruçados sobre um penhasco do rio Huéscar. Cercado por desfiladeiros vertiginosos, o centro ainda tem uma linda catedral erguida entre os séculos 12 e 16.

9. Edimburgo, Escócia

(bnoragitt/iStock)

A capital do país tem o seu centro antigo coroado pelo Castelo de Edimburgo, construído a partir do século 12 sobre uma rocha no alto de uma colina. O Mary King’s Close conserva um complexo de corredores e becos da cidade no século 16.

10. Praga, República Tcheca

(Xantana/iStock)

Monumental e levemente sombria, Praga se debruça sobre o rio Moldava com seu imponente castelo, que inclui a Catedral de São Vito. O centro histórico (excelente modelo de urbanismo medieval) foi erguido durante o século 14, sob o reinado de Carlos 4º – não perca a magnífica ponte que leva o seu nome.

Continua após a publicidade

Castelos e fortalezas

Invasões bárbaras, a ameaça islâmica, guerras entre reinos… Em tempos tão turbulentos, nada mais lógico do que erguer fortalezas e castelos fortificados para manter o inimigo a uma distância segura. Resistentes à passagem do tempo, essas construções estão presentes em toda a Europa. Em Salzburgo, na Áustria, a fortaleza de Hohensalzburg é o melhor exemplar do século 11. Já o Alcázar de Segóvia salvou a pele dos reis de Castilha a partir do século 12 (e acabou inspirando Walt Disney na hora de desenhar o cenário de A Bela Adormecida). A Ordem Teutônica foi responsável, no século 14, pela materialização do Castelo de Malbork, na Polônia, considerada a maior fortaleza de tijolos do mundo. Nem a igreja podia descansar em paz, a julgar pelo vigor das paredes do Palais des Papes, residência pontifícia no século 14, em Avignon, na França. Não muito longe dali, a cidadela fortificada de Carcassone é outra belíssima herança medieval – mas cujas origens remetem aos tempos do Império Romano.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A ciência está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por SUPER.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.