Clique e assine com até 75% de desconto

Os 10 conjuntos medievais mais fotogênicos da Europa

Casinhas coloridas, ruas estreitas, igrejas monumentais, muralhas preservadas, torres de pedra

Por Betina Neves Atualizado em 29 set 2017, 18h29 - Publicado em 3 out 2016, 15h13

1. Bruges, Bélgica

emicristea/iStock

Foi um importante entreposto comercial até o século 15, quando a criação de outras rotas mercantis a deixou obsoleta. Mais tarde, foi reconstruída à imagem de seus tempos de glória – pouquíssimas fachadas são originais. Mas quem se importa? O resultado é tão perfeito que virou a grande atração turística da Bélgica.

2. Dubrovnik, Croácia

sorincolac/iStock

Fundada no século 7 sobre uma ilhota rochosa, esteve sob o domínio de Bizâncio e de Veneza até que, no século 15, passou a caminhar com as próprias pernas. Forrada de mármore, ela faz jus ao apelido de “pérola do Adriático”, brilhando sob a luz do sol.

3. Tallinn, Estônia

SeanPavonePhoto/iStock

A capital da Estônia foi fundada com a construção de um castelo da Ordem Teutônica, se desenvolveu como um posto comercial da Liga Hanseática e tem um centro recheado de edifícios dos séculos 13 ao 16, com vastos trechos da muralha original.

4. Monte Saint-Michel, França

bluejayphoto/iStock

O conjunto na Normandia se ergue sobre uma ilhota em um cenário que muda conforme a maré. Com 170 metros de altura, a abadia gótica é três vezes mais alta do que o Monte Tombe, a colina sobre a qual foi erguida. O conjunto atual é do século 13, quando a abadia teve que ser fortificada por causa da Guerra dos Cem Anos.

5. Sighisoara, Romênia

coldsnowstorm/iStock

Na Transilvânia profunda, a cidadezinha equilibra-se sobre uma colina cortada por ruas de paralelepípedos irregulares e igrejas góticas. Aqui nasceu Vlad Tepes, “o empalador”, o príncipe da Valáquia que deu origem à lenda do Conde Drácula, eternizada na novela de Bram Stoker.

  •  

    Continua após a publicidade

    6. San Gimignano, Itália

    bluejayphoto/iStock

    Parece cenário de contos de fadas. Na Idade Média, as famílias mais poderosas do vilarejo alimentavam seus egos construindo torres – houve até 72, erguidas entre os séculos 12 e 13. Restam 14 delas de pé, que podem ser vistas a quilômetros de distância.

    7. Siena, Itália

    MartinM303/iStock

    A Piazza del Campo, do século 13, não tem semelhantes na Itália ou no mundo. Em forma de leque, cercada por um labirinto de ruas medievais, abriga a sede da prefeitura em estilo gótico e uma torre de mais de 100 metros de altura de onde se tem uma linda vista dos arredores. Em julho e agosto, ela é palco do Palio di Siena, uma corrida de cavalos que acontece desde o século 13.

    8. Cuenca, Espanha

    BackyardProduction/iStock

    O semblante inconfundível da cidade é o conjunto de Casas Suspensas: edifícios do século 14 debruçados sobre um penhasco do rio Huéscar. Cercado por desfiladeiros vertiginosos, o centro ainda tem uma linda catedral erguida entre os séculos 12 e 16.

    9. Edimburgo, Escócia

    bnoragitt/iStock

    A capital do país tem o seu centro antigo coroado pelo Castelo de Edimburgo, construído a partir do século 12 sobre uma rocha no alto de uma colina. O Mary King’s Close conserva um complexo de corredores e becos da cidade no século 16.

    10. Praga, República Tcheca

    Xantana/iStock

    Monumental e levemente sombria, Praga se debruça sobre o rio Moldava com seu imponente castelo, que inclui a Catedral de São Vito. O centro histórico (excelente modelo de urbanismo medieval) foi erguido durante o século 14, sob o reinado de Carlos 4º – não perca a magnífica ponte que leva o seu nome.

    Castelos e fortalezas

    Invasões bárbaras, a ameaça islâmica, guerras entre reinos… Em tempos tão turbulentos, nada mais lógico do que erguer fortalezas e castelos fortificados para manter o inimigo a uma distância segura. Resistentes à passagem do tempo, essas construções estão presentes em toda a Europa. Em Salzburgo, na Áustria, a fortaleza de Hohensalzburg é o melhor exemplar do século 11. Já o Alcázar de Segóvia salvou a pele dos reis de Castilha a partir do século 12 (e acabou inspirando Walt Disney na hora de desenhar o cenário de A Bela Adormecida). A Ordem Teutônica foi responsável, no século 14, pela materialização do Castelo de Malbork, na Polônia, considerada a maior fortaleza de tijolos do mundo. Nem a igreja podia descansar em paz, a julgar pelo vigor das paredes do Palais des Papes, residência pontifícia no século 14, em Avignon, na França. Não muito longe dali, a cidadela fortificada de Carcassone é outra belíssima herança medieval – mas cujas origens remetem aos tempos do Império Romano.

    Continua após a publicidade
    Publicidade