GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Os sobreviventes do Titanic receberam indenização?

Não. Mas o dinheiro chegou de outro jeito.

Não. Após o navio Carphatia aportar em Nova York com os 706 sobreviventes do naufrágio, os advogados da companhia White Star Line alegaram que o choque com o iceberg foi inevitável e conseguiram escapar da responsabilidade. 

As vítimas, felizmente, não ficaram desamparadas: Ernest P. Bicknell, diretor da Cruz Vermelha dos EUA, criou um fundo de amparo chamado Titanic Relief Fund, que arrecadou, via doações, US$ 161,6 mil – em valores atuais, isso dá Us$ 4,2 milhões, ou R$ 17 milhões.

A ideia cruzou o Atlântico, e a versão britânica do fundo arrecadou cerca de £ 413 mil – atualizando, ficamos com £ 46 milhões, quase R$ 250 milhões. De 1912 até 1959, o fundo fez doações anuais às vítimas.

A última sobrevivente da tragédia morreu em 2009. Mas se o amparo às vítimas foi falho, as seguradoras não foram: a White Star Line recebeu uma quantia de £ 1 milhão do seguro do navio com menos de um mês após o acidente, o que, corrigindo de acordo com a inflação, corresponde a mais de £100 milhões, ou quase R$ 500 milhões. .