GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Terra de gigantes

300 a.C. - 1 d.C.<br>Após séculos de conflito entre pequenos Estados, um governante megalomaníaco unificou a China e virou seu primeiro imperador

Texto Reinaldo José Lopes

Qin Shi Huang encerrou quase 3 séculos de conflito entre os chamados Sete Estados Guerreiros ao se tornar o primeiro imperador da China, em 221 a.C. Governante centralizador e sem muitos escrúpulos, ele impôs em todos os seus domínios o mesmo padrão monetário e de pesos e medidas. Padronizou até o diâmetro que as rodas das carroças deveriam ter. De quebra, ordenou perseguições contra seguidores de Confúcio, mandou queimar livros e iniciou a construção da Grande Muralha.

O primeiro imperador chinês morreu apenas 10 anos depois de chegar ao poder e não conseguiu transferi-lo para seus descendentes. Uma nova dinastia, a dos Han, acabaria se apropriando do legado unificador de Qin Shi Huang para manter a unidade chinesa nos séculos seguintes.

ENQUANTO IS, EM ROMA…

Ao retornar da campanha de conquista da Gália (atual França), o general Júlio César dá um golpe de Estado e se autoproclama ditador perpétuo de Roma. Mas acaba assassinado por uma conspiração de aristocratas, o que desencadeia décadas de guerra civil. O herdeiro de César, Otaviano – mais tarde conhecido como Augusto (“divino”, em latim) -, emergiu vitorioso do conflito em 30 a.C., tornando-se o primeiro imperador romano. Sua família governaria o império durante quase um século.


Grande muralha

Proteção contra os nômades xiongnu

Cansado da ameaça representada pelo povo nômade xiongnu, o primeiro imperador chinês deu início à construção de muros altos feitos de terra e pedra que, ao longo dos séculos seguintes, seriam convertidos na Grande Muralha da China.

Exército de terracota
Oito mil guarda-costas do além

Obcecado pela ideia de vida após a morte, o imperador Qin Shi Huang ordenou que, junto com ele, fosse enterrada uma multidão de guerreiros. Assim surgiram as 8 mil estátuas em tamanho natural que compõem o famoso Exército de Terracota.

300 a.C.

EUROPA
• As primeiras lutas de gladiadores são organizadas em arenas de Roma.

ÁFRICA E O. MÉDIO
• Limões e algodão começam a ser cultivados no platô iraniano.

AMÉRICAS
• À margem do lago Titicaca (atual Bolívia), começa a construção de Tiahuanaco.
• As culturas moche e nazca se desenvolvem simultaneamente no Peru.

250 a.C.

ÁSIA E OCEANIA
• A cultura yayoi torna-se dominante no Japão.
• Chineses fazem o primeiro registro do cometa Halley.

EUROPA
• A ferradura é inventada por nômades das estepes entre a Europa e a Ásia.
• Os romanos inventam o concreto.

ÁFRICA E O. MÉDIO
• A coroação do faraó Ptolomeu 5º é descrita na Pedra de Roseta.

170 a.C.

EUROPA
• As primeiras ruas pavimentadas do mundo aparecem em Roma.

AMÉRICAS
• Grandes pirâmides são erguidas em Teotihuacan, no México.

ÁSIA E OCEANIA
• Na China, surge a lanterna mágica, uma versão primitiva do projetor de imagens.

75 a.C.

AMÉRICAS
• Cacau é cultivado nas regiões equatoriais da América do Sul.

ÁFRICA E O. MÉDIO
• Cleópatra chega ao trono no Egito.

1 d.C.

O pior pesadelo romano
Aníbal invadiu a Itália montado num elefante

No século 3 a.C., o pior pesadelo de Roma tinha nome e sobrenome: Aníbal Barca. O general de Cartago, antiga e poderosa colônia dos fenícios no norte da África, invadiu a Itália nas costas de um elefante de guerra, depois de atravessar os Alpes com um exército inteiro de paquidermes (foto). Exímio estrategista, Aníbal derrotou todas as tropas enviadas contra ele por mais de 15 anos. Mas um ataque romano contra sua cidade natal forçou-o a voltar para a África em 203 a.C. Cartago, enfi m, sucumbiu ao poderio militar de Roma. E seu general mais temido acabou se suicidando em 182 a.C.