Clique e assine a partir de 8,90/mês

Os 5 métodos mais estranhos já usados para contrabandear drogas

Pó no donuts, maconha na cenoura, comida mexicana à la Breaking Bad. As táticas usadas no tráfico internacional parecem sair direto da ficção

Por Ana Carolina Leonardi - Atualizado em 15 nov 2017, 12h36 - Publicado em 13 abr 2017, 17h34

Você já devem ter ouvido muitas histórias – algumas trágicas – sobre o tráfico de drogas e as formas de carregar as “encomendas” através de fronteiras. Alguns desses métodos surpreendem pela criatividade – e, por isso, o Business Insider reuniu as mais bizarras (e, de certa forma, criativas) tentativas de contrabando que foram apreendidas pela polícia. Conheça as cinco melhores histórias:

A cenoura de fumar

US Customs and Border Patrol/Reprodução

A equipe de Proteção à Fronteira dos Estados Unidos apreendeu, em janeiro de 2016, um estranho carregamento de cenouras frescas. Misturadas aos vegetais legítimos, vinha mais de 1 tonelada de maconha, dividida em pequenas porções com forma de cenoura. Para completar o “disfarce”, elas eram enroladas em fita adesiva laranja e misturadas aos sacos. A salada aconteceu no Texas.

Sobremesa acelerada

MagMos/iStock

Segundo a BBC Mundo, soldados no México confiscaram pacotes de donuts que tentavam atravessar para os EUA com uma receita gourmet: ao invés de ser coberto de açúcar, o doce estaria salpicado de cocaína. Deve ter uma afinidade entre o donut e a droga, porque, em 2013, também foram encontrados pacotes do pó escondidos na embalagem do doce.

Los Pollos Hermanos

US Customs and Border Patrol/Reprodução

Esse caso aconteceu no Arizona, mas lembra Breaking Bad: 1,5 kg de metanfetamina foi encontrado, em outubro de 2016, empacotado dentro de pilhas de tortilhas. A carga estava com um homem de 62 anos que tentava atravessar a fronteira a pé (mas ninguém falou nada sobre ele ser careca e usar chapéu e óculos escuros).

Continua após a publicidade

Sushi empoeirado

Mexican Marines/Reprodução

Outra tentativa que ficou famosa no México aconteceu em 2009. Um carregamento de tubarões congelados continha, dentro dos bichos, pacotes cheios de cocaína. Aparentemente, existe uma lógica por trás disso: os peixes, que estragam rápido se descongelados, seriam mantidos menos tempo no porto – e aí, a esperança era que a pressa atrapalhasse a inspeção da polícia.

Gamificação do tráfico

US Customs and Border Patrol/Reprodução

Um adolescente de 16 anos tentou entrar nos EUA a pé, pelo Arizona, em setembro de 2016. Por algum motivo, porém, ele chamou atenção dos cachorros da polícia. Quando eles abriram a mochila do rapaz, encontraram o motivo da comoção: o videogame Xbox que ele carregava. Foi só dar umas porradinhas no console que os oficiais encontraram 1,5 kg de metanfetamina escondida junto aos circuitos.

Publicidade