GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

28 mentiras que o cinema conta (e a ciência desmente), parte 4

Nem mesmo fugir do perigo é tão tranquilo quanto se vê na telona. Atravessar vidraças, andar nos dutos de um prédio ou amortecer uma queda na água é uma grande roubada!

mentiras do cinema5 mentiras do cinema5

mentiras do cinema5 (/)

ILUSTRAAndré Bergamin

Todo elevador tem escotilha no teto

EXEMPLOS Toy Story 2 e O Ataque

“Nem todo elevador brasileiro tem o alçapão”, informa Luís Mundim, porta-voz da empresa Atlas Schindler. Mesmo se tiver, dificilmente você poderá utilizá-lo. Ele fica escondido acima da iluminação, costuma ser bem estreito, com cerca de 35 por 50 cm, e, por questões de segurança, é trancado por fora. (Portanto: seu elevador quebrou? Não entre em pânico e aguarde o resgate!)

Uma só vela ou isqueiro ilumina a sala inteira

EXEMPLOS Duro de Matar e Os Outros

O escuro total dá medo… mas também impede que o público veja a ação. Então, Hollywood costuma apelar para essa “forçação de barra”. Segundo os padrões da fotometria (a ciência que mede a emissão de luz), uma vela comum tem o poder de iluminação medido em 1 lux. Ou seja, consegue clarear adequadamente só 1 m2. Isso é menos que a área de um elevador

Ninguém se corta quando atravessa vidraças

EXEMPLOS O Ataque, Pânico e O Procurado

Isso só rola em Hollywood, porque, no set de filmagem, o vidro é feito… de açúcar! E, mesmo assim, os dublês se machucam quando têm de fazer uma cena desse tipo. Bobby Holland Hanton, que já trabalhou em filmes como O Cavaleiro das Trevas Ressurge, conta que, mesmo com o vidro especial falso, “as chances de se cortar são muito altas”. Ele já se feriu algumas vezes, sem gravidade

É possível andar nos tubos de ventilação de um prédio

EXEMPLOS Missão Impossível e Jurassic Park

Só na cabeça dos roteiristas! O tamanho dos dutos reais é bem reduzido. Não é necessário que caiba alguém ali, pois a manutenção costuma ser feita por máquinas. Ainda que alguém se aventure, não irá longe, porque a estrutura desmontaria. Afinal, ela foi feita para suportar o peso do ar, não o de uma pessoa

Água amortece quedas de qualquer altura

EXEMPLOS 007 – Skyfall e Máquina Mortífera

Quem já deu uma mera “barrigada” sabe como dói. Imagine a 70 km/h! É com essa velocidade que alguém chega a uma piscina, mar ou rio quando cai de 20 m (cerca de sete andares). Nessa situação, o líquido quase se comporta como uma superfície dura. Se estiver na posição errada, a pessoa pode quebrar braços, pernas e até a espinha. O ideal é cair de pé, com braços junto ao corpo

Casais atingem o orgasmo ao mesmo tempo

EXEMPLO Instinto Selvagem

Segundo a sexóloga Regina Navarro Lins, poucas mulheres chegam ao clímax. Uma pesquisa de 2010 da Universidade de Chicago mostrou que só 30% já tiveram a experiência. E tentar coordenar o orgasmo com o do parceiro exige muito controle, experiência e intimidade, já que cada corpo se comporta de um jeito próprio durante o rala e rola

Dá para pousar um avião comercial com a ajuda da torre de comando

EXEMPLO Apertem os Cintos, o Piloto Sumiu!

Só se for um avião pequeno ou de hélice. Grandes jatos exigem um curso específico para cada modelo. “O piloto tem de lidar com um volume absurdo de informações”, diz o major-aviador da Aeronáutica Luis Felipe Eliseu de Silveira. Mesmo com auxílio da torre, ele considera que as chances de um novato seriam “praticamente nulas”

Essa matéria faz parte da reportagemMENTIRAS CINEMATOGRÁFICAS. Confira as outras partes:

Parte 1

Parte 2

Parte 3

LEIA MAIS

Quais sinais indicam que alguém está mentindo?

Retrato Falado: Thomas Quick, o serial killer mentiroso

CONSULTORIAMarcos Stavale, neurologista do Hospital Albert Einstein, Adriana Filizzola D’Urso, advogada criminalista, Rodrigo Müller, instrutor policial e especialista em gestão de segurança pública na Müller Consultoria e Treinamento, Regina Navarro Lins, sexóloga e escritora, Luís Felipe Eliseu de Silveira, major-aviador da Aeronáutica Brasileira, Roberto “Sombra” Schleiffer, instrutor-chefe da Escola Brasileira de Paraquedismo, Natalício Bezerra Silva, presidente do Sindicato dos Taxistas de São Paulo, Luís Mundim, porta-voz da empresa Atlas Schindler

FONTESInfraero, National Institute of Neurological Disorders and Stroke (EUA), Centro de Referência para o Ensino de Física (UFRGS), Royal Society of Chemistry, Environmental Protection Agency,Journal of Psychopathology and Behavioral Assessment, revistaFocuse sitesO Globo,Wired,Hollywood Reporter,NatGeo,Gol Mathspig,Livestrong,Military,Jalopnik,Air Conditioning CompanyeTexting and Driving Safety