Clique e Assine por apenas 8,90/mês

Coisas de geografia que você aprende na escola e quase nunca usa

Todo mundo sofre com temas espinhentos que exigem decoreba.

Por Giselle Hirata - Atualizado em 4 jul 2018, 20h23 - Publicado em 3 nov 2015, 17h51
EscolaMaldita_Historia_Geografia

TdF sugeriu João Pedro Magnani

foto Bruno Marçal

ilustra Thales Molina

edição Felipe van Deursen

Todo mundo sofre com temas espinhentos que exigem decoreba. São inúteis na vida prática e quase ninguém lida com eles depois do vestibular. Só que não. O conhecimento desses temas mudou o mundo e facilitou a vida de todos. E eles são incríveis. O problema não é o conteúdo, mas a forma como aparecem pela primeira vez, na escola, quando a gente está mais preocupado com o recreio e a hora de ir para casa do que com o que está na lousa. Veja quais profissionais lidam com os assuntos de geografia mais temidos e como eles os aplicam no trabalho – sempre de um jeito melhor do que na escola

SÉRIE ESCOLA MALDITA

– Física

Continua após a publicidade

– Matemática

– Química

– Biologia

– História

– Geografia

– Português e Literatura

PERDIDOS NA GEOGRAFIA

Continua após a publicidade

Entre mapas e globalização, temos a impressão de que alguns conteúdos caem de paraquedas no meio da aula.E deixam todo mundo perdido

Fossas oceânicas

O que é– As regiões mais profundas dos oceanos. Essas grandes depressões formam as zonas de encontro das placas tectônicas. Um lugar onde falta luz, a vida existente é pouco conhecida e as águas atingem temperaturas muito baixas

Quem usa– Geólogos e biólogos

Mas a verdade é– Já é manjado dizer que o fundo do mar é menos conhecido que a Lua.É um problema da ciência? Provavelmente. Mas, se nem os especialistas se aprofundam muito no assunto, por que você,na escola, precisa!?

LEIA TAMBÉM

– Qual é a maior profundidade do oceano e até onde o homem já conseguiu descer?

Continua após a publicidade

– Como se descobriu o lugar mais fundo do mar?

Correntes marítimas

O que é– Massas de água que se movimentam ao longo de mares e oceanos. Assim como a circulação dos ventos, elas podem influenciar no clima das regiões em que estão presentes

Quem usa– Geógrafos, geólogos, biólogos e meteorologistas

Mas a verdade é– Ouvimos falar muito delas na previsão do tempo. Mas a gente não precisa interpretar o movimento das águas para saber se é dia de colocar casaco na mochila. Afinal, quem faz essa leitura é o próprio meteorologista, com a ajuda de equipamentos específicos

LEIA TAMBÉM

– Como as fases da Lua influenciam as marés?

Continua após a publicidade

Intemperismo

O que é– Não é tempero, não! Também conhecido como meteorização, é o que chamamos de alteração física e química das rochas e de seus minerais, formando solos e modelando relevos

Quem usa– Geógrafos, geólogos e ambientalistas

Mas a verdade é-Você só vai tomar consciência desse tipo de fenômeno quando se deparar com cenários incríveis, como o Grand Canyon, nos EUA

LEIA TAMBÉM

– O que são os cânions?

Tipos de rochas

Continua após a publicidade

O que é– Estudo que diferencia as rochas por sua formação e características – ígneas (ou magmáticas), sedimentares e metamórficas

Quem usa– Geólogos e arqueólogos,que analisam os tipos de rocha para tentar entender a história e o relevo de um determinado lugar

Mas a verdade é– A não ser que você seja um colecionador, esse conhecimento pouco interfere no seu dia a dia

LEIA TAMBÉM

– O que existe no centro da Terra?

Publicidade