Clique e assine a partir de 8,90/mês

Como surgiram as siglas usadas na internet, como “www” e “http”?

Os símbolos e siglas foram surgindo aos poucos, acompanhando a própria evolução da internet.

Por Redação Mundo Estranho - Atualizado em 12 nov 2019, 17h06 - Publicado em 18 abr 2011, 18h53

Os primeiros estudos sobre a criação de uma enorme rede de comunicação entre computadores começaram em 1962. Naquela época, Estados Unidos e União Soviética mediam forças para ver quem era a potência mais forte do planeta, e os americanos estavam pesquisando uma forma de comunicação militar que fosse imune a bombardeios e outros tipos de ataque.

Em 1969, a Arpa – sigla em inglês para Agência de Pesquisas e Projetos Avançados – órgão ligado ao Pentágono, conectou computadores de quatro universidades americanas. Esse sistema ficou conhecido como Arpanet e, com o seu desenvolvimento, foi possível estabelecer conexões internacionais entre os Estados Unidos e universidades da Inglaterra e da Noruega em 1973.

Até então, siglas como “http” e “www” ainda não haviam entrado nessa história. Elas começaram a ser usadas a partir do final dos anos 1980.

Em 1989, o cientista inglês Tim Berners-Lee, do Laboratório Europeu de Física de Partículas, na Suíça, propôs a criação de um novo sistema de comunicação entre computadores. Ele sugeriu o uso do hipertexto, um formato de organização de informações em que texto e imagem ficavam interligados, no qual era possível consultar dados citados em outros documentos relacionados ao mesmo assunto.

Ao padronizar esse tipo de comunicação entre vários computadores, Berners-Lee criou o famoso “http”, a abreviação de “hypertext transfer protocol” (“protocolo de transferência de hipertexto”, em inglês). Logo no início da década de 1990, Lee continuou desenvolvendo seu sistema, mas com o objetivo de divulgá-lo no mundo todo – idéia que, como você pode ver, acabou mesmo pegando.

Assim nascia o “www”, abreviatura de world wide web, algo como “rede mundial”, por onde circulariam essas informações em formato de hipertexto. A internet estava pronta para se popularizar – tarefa facilitada pelo surgimento de programas especiais de navegação pela rede, como o Netscape (1994) e o Internet Explorer (1995).

Continua após a publicidade

Endereço decifrado

A salada de letras que levam a um site indica até o tipo de entidade que o criou:

1 – Hypertext transfer protocol (“protocolo de transferência de hipertexto”) é a expressão que está por trás da sigla “http”. Ela indica o padrão adotado para organizar as informações (em hipertexto) que circulam entre os computadores.

2 – A sigla “www” é a abreviação de world wide web (“rede mundial”), sistema criado para distribuir mundialmente essas informações organizadas em hipertexto. Seu uso no endereço de um site não é obrigatório.

3 – A palavra “site” é o chamado domínio, ou seja, o nome ou a marca fantasia da instituição que o mantém na rede. Esta é a parte principal de um endereço eletrônico, ajudando a diferenciar uns dos outros.

4 – O “com” é uma sigla usada para indicar o tipo da organização que tem o site. No caso, uma organização comercial. Existem outras siglas, como “edu” (entidades educacionais), “org” (organização não-lucrativa) e “gov” (governamental).

5 – Por último vem a identificação do país ao qual o domínio pertence. Esse “br” mostra que se trata de um site do Brasil; França é “fr”; Argentina é “ar” e por aí vai. Só os Estados Unidos não usam essa identificação, pois, no início, só havia internet por lá.

Continua após a publicidade
Publicidade