Clique e Assine SUPER por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

De onde vem a água usada pelo caminhão de bombeiro?

Vem de um tanque dentro do próprio caminhão, que pode armazenar milhares de litros d’água. Os caminhões são abastecidos por meio de hidrantes instalados nos quartéis do Corpo de Bombeiros, e precisam estar sempre de tanque cheio para atender a qualquer emergência. Se durante o combate a um incêndio a equipe percebe que a água […]

Por Victor Bianchin
Atualizado em 22 fev 2024, 11h38 - Publicado em 16 set 2008, 15h01

Vem de um tanque dentro do próprio caminhão, que pode armazenar milhares de litros d’água. Os caminhões são abastecidos por meio de hidrantes instalados nos quartéis do Corpo de Bombeiros, e precisam estar sempre de tanque cheio para atender a qualquer emergência. Se durante o combate a um incêndio a equipe percebe que a água vai acabar, ela pode reabastecer o tanque usando hidrantes da rua, pedir o reforço de outros veículos abastecidos ou até solicitar à prefeitura um caminhão-pipa. É claro que, para a água sair com pressão nas mangueiras, o caminhão de bombeiro precisa ter um bomba. O curioso é que ela funciona a diesel, usando o mesmo combustível do motor do veículo. Por isso, quando o caminhão está andando, é impossível bombear água para a mangueira.


FOGO MORTO

Veículos carregam 5 mil litros de água para apagar incêndios

TIME EM AÇÃO

É na guarnição, compartimento atrás da cabine de direção, que vão os cinco ou seis bombeiros encarregados de combater o fogo. Já o motorista da viatura controla o painel da bomba-d’água. Com ele na cabine segue o comandante de toda a equipe

CAIXA-D’ÁGUA

A capacidade do tanque de um carro de bombeiro varia muito. Os modelos mais comuns vistos nas grandes cidades têm 4 mil ou 5 mil litros, o que é suficiente para a maioria das ocorrências. Mas existem carros que podem levar mais de 20 mil litros!

BOMBANDO NO INCÊNDIO

Continua após a publicidade

Na lateral do carro fica o controle da bomba a diesel que leva a água do tanque para as mangueiras. Suas válvulas permitem ativar e desativar mangueiras, definir a pressão do jato d’água e determinar se a água está saindo ou entrando no tanque – na hora de abastecer

DIÂMETRO É DOCUMENTO

Existem duas mangueiras num caminhão, a principal e o mangotinho. A principal é para incêndios maiores, pode ter diferentes espessuras e tem um esguicho acoplado na ponta. Mais fino, o mangotinho fica num carretel e é usado contra um fogo de menor dimensão

DOIS OU UM

Dependendo da pressão escolhida para a mangueira, um só homem é capaz de controlá-la. Mas os bombeiros sempre agem em dupla. É uma medida preventiva para o caso de um deles se ferir ou passar mal

MÃO DUPLA

Continua após a publicidade

Para encaixar a mangueira no tanque do caminhão são usadas adaptações, roscas metálicas com vários tipos de conexão. Uma delas, em Y, tem saída para duas mangueiras: uma para combater o fogo e outra para refrescar os bombeiros próximos ao incêndio

PRONTO PRA TUDO

Além do tanque de água e de mangueiras, um caminhão de bombeiro carrega muitos outros apetrechos. Nas laterais do veículo há vários “armários” para guardar equipamentos – de machados a conexões de mangueiras – e até uma pequena escada móvel

PISCINA VERMELHA

Em 2007, a cidade de Jacksonville, nos Estados Unidos, recebeu um caminhão especial para incêndios em aeroportos que carrega 22 800 litros de água, o que daria para encher uma piscina de 5,5 m x 4,15 m e com 1 m de profundidade

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.