Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

“Gelo é cor?” e a solução para outras 8 tretas do jogo “stop”

Na letra "n": naja é animal? Na "d": Dourado é cor? Na "j": jipe é carro?

Por Pedro Henrique Tavares Atualizado em 9 abr 2021, 14h10 - Publicado em 16 out 2017, 17h18

Gelo é cor?

Depende do seu critério. A empresa Pantone, principal referência mundial para cores, oferece em seu catálogo 11 variações diferentes da cor gelo, como “gelo ártico”, “gelo azul” e simplesmente “gelo“. Porém, se a sua preocupação se refere ao jogo de stop (também conhecido como “adedanha” ou “adedonha” em algumas regiões do Brasil), fique sabendo que aceitar a escala Pantone como referência vai deixar o desafio bem mais fácil. Esse catálogo contém quase 2 mil cores diferentes, com nomes como “gloxínia”, “pérola escurecida” e “fúcsia festival”. Isso sem falar nas cores presentes nos catálogos de tintas ou de esmaltes.

Naja é animal? 

Como é difícil achar um bicho com a letra “n”. De cara, indicamos a baleia chifruda narval (Monodon monoceros), parente da beluga. Impressione a galera com sua erudição biológica! 

Vamos começar pelo começo: na taxonomia, a palavra “cobra” não existe. É só um termo genérico, popular. Se refere a qualquer uma das centenas de espécies da subordem Ophidia. Ou seja: dizer cobra é tão aberto quanto dizer, por exemplo, felino ou cetáceo (o grupo a que pertencem os golfinhos e baleias). E dificilmente alguém aceitaria essas respostas nas letras “f” e “c”.

Já o que chamamos de naja é um gênero; uma subdivisão das cobras. Ou seja: ainda não é uma espécie. Dentro do gênero, existem mais de 20 espécies de naja, cada uma com um nome específico. 

Sendo assim, quem quiser adotar o critério “só valem espécies” pode tirar o cavalinho taxonômico da chuva. Hipopótamo só existe um, cachorro e leão também. Mas rinocerontes são vários, elefantes também – cobras, lagartos e tatarugas, nem se fala: nós ignoramos os milhares de répteis que existem em prol de nomenclaturas bem amplas. O mais sensato é admitir que o a maneira como os humanos se referem aos outros animais no dia a dia não segue a biodiversidade como ela realmente é; e que portanto vale sim “naja”, “cobra”, “píton”…

Dragão é animal? 

Os dragões aparecem em diferentes mitologias, mas sua existência segue reservada aos contos de fadas, filmes, desenhos e Game of Thrones, claro. Na Eslovênia, o proteus (Proteus anguinus) costumava ser chamado de “filhote de dragão”, mas não passa de uma salamandra. Para garantir esse ponto na letra D, vá numa opção que realmente existe: o dragão-de-komodo (Varanus komodoensis), que, na verdade, é um lagarto. Caso contrário, você vai ter que aceitar unicórnio, olifante de Senhor dos Anéis e por aí vai.

  • Dinossauro é animal?

    Outra resposta comum quando é sorteada a letra D. Sim, os dinossauros faziam parte do reino animal. Mas o termo, como no caso de “cobra”, designa um conjunto de bichos – mais especificamente, todos que faziam parte do clado Dinosauria. Portanto, ele é mais um critério de classificação do que o nome específico de um animal. Mantendo a metáfora dos itens anteriores: dizer “dinossauro” na letra “d” seria quase como responder “mamífero” na letra “m”. Você acha que vale? (Se você quiser ser mais específico, responda “diplodoco” – um tipo de dinossauro.)

    Continua após a publicidade

    Dourado é cor? 

    Se recorrermos novamente à escala Pantone, a resposta é sim. E dá até para todos os jogadores fazerem 10 pontos com respostas únicas: o catálogo da empresa inclui 45 tons diferentes, como o “dourado amarelado”, o “dourado verde” e o “dourado marrom”. A versão regular da cor é constituída pela mistura de 20% de magenta (vermelho), 60% de amarelo e 20% de preto.

    Parede é objeto?

    Para responder a essa pergunta, precisamos buscar a definição de objeto no dicionário: “Toda coisa material que pode ser percebida pelos sentidos”. Uma parede se encaixa nessa definição, mas praticamente qualquer coisa passaria por esse critério. Se conseguimos enxergar as estrelas, então “estrela” também é um “objeto”. Aliás, até seres vivos seriam objetos! Você poderia repetir as mesmas respostas das categorias “Animal” e “Fruta”, por exemplo.

    Jipe é carro?

    A palavra é um aportuguesamento de Jeep, fabricante norte-americana que ficou famosa pelos automóveis com tração nas quatro rodas, geralmente com fins militares ou rurais. É um caso de marca que virou sinônimo do produto, como “gilete” virou sinônimo de lâmina de barbear e “bombril” virou equivalente a palha de aço. Veredicto: trata-se de uma montadora. Então, se Jeep for aceito, também vale responder Fiat, Chevrolet, Hyundai…

    Bandido é profissão?

    Uma profissão pode ser definida como uma ocupação ou atividade remunerada que presta um serviço à comunidade. Bandidos não têm remuneração fixa, não prestam serviço e não são reconhecidos como profissionais por nenhuma instituição ligada ao setor, como o Ministério do Trabalho ou a Justiça do Trabalho. Se cair a letra B, esqueça essa opção.

    Tomate é fruta?

    Depende. “Fruta” é uma classificação comercial, em geral reservada a alimentos adocicados. Porém, na botânica existe o termo “fruto”: o ovário amadurecido de uma planta, onde ficam as sementes. E, sob esse critério, tomate certamente é um fruto. Se os jogadores concordarem que “fruta” e“fruto” são a mesma coisa, outros legumes, como abobrinha, pepino pimentão, também serão respostas válidas.

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade