Clique e Assine por apenas 8,90/mês

Gregos e egípcios ainda acreditam nos deuses de sua mitologia?

Os egípcios não, e os gregos... mais ou menos.

Por Tiago Cordeiro - Atualizado em 4 jul 2018, 20h17 - Publicado em 12 jan 2016, 15h33

No caso do Egito, a religião politeísta estava no centro da vida social desde 3200 a.C. até o século 4, quando os romanos, que já dominavam aquelas terras fazia 400 anos, decidiram que todas as suas colônias deveriam ser cristãs. Posteriormente, o país aderiu ao islamismo – hoje, 90% da população é muçulmana e o restante é quase todo cristão copta.

Já os gregos passaram por um processo bem parecido: dominados pelos romanos, puderam manter seus deuses até o século 4, quando aderiram ao cristianismo. Atualmente, o país tem 98% de cristãos ortodoxos e só permite a expressão religiosa do judaísmo e do islamismo.

Mas um grupo começou, na década de 1990, a tentar resgatar as antigas tradições. Eles se reúnem nos antigos templos para homenagear Zeus, Ísis e Apolo. No dia 21 de junho, por exemplo, realizam um festival em homenagem a Prometeu. Chegam até a realizar batizados e casamentos (sem reconhecimento oficial). Apesar de se levarem muito a sério, são perseguidos pelo governo.

Continua após a publicidade

PERGUNTA Suzana Vidorette Zanchetta, Araras, SP

FONTES Sites http://www.ysee.gr e http://www.friends-classics.demon.co.uk

CONSULTORIA Robert Parker, historiador e professor de história antiga da Universidade de Oxford

Publicidade