Clique e assine a partir de 8,90/mês

Infográfico: evolução dos personagens LGBT nas novelas, ano a ano

Confira como a presença de personagens gays, lésbicas, bissexuais, transgêneros, transexuais e intersexuais evoluiu a cada ano nas novelas brasileiras

Por André Bernardo - Atualizado em 14 fev 2020, 17h36 - Publicado em 28 jun 2017, 15h20
Yasmin Ayumi/Mundo Estranho

O gráfico desta reportagem considera apenas novelas, desde 1970 até abril de 2017. Mas as primeiras personagens LGBTI  na TV brasileira foram vividas por Vida Alves e Geórgia Gomide no teleteatro Calúnia, exibido em 1963 pela TV Tupi.

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

DÉCADA A DÉCADA:

Yasmin Ayumi/Mundo Estranho

1) Rodolfo Augusto (Ary Fontoura)
O primeiro personagem LGBTI em novelas brasileiras era um costureiro e carnavalesco.

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Yasmin Ayumi/Mundo Estranho

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Yasmin Ayumi/Mundo Estranho

2) Jefferson e Sandrinho (Lui Mendes e André Gonçalves)
Foi a primeira vez em que uma novela abordou um namoro adolescente gay. Gonçalves revelou, anos depois, que chegou a ser hostilizado na rua por homofóbicos que o confundiam com o personagem.

3) Buba (Maria Luisa Mendonça)
Até hoje, a única intersexual das novelas. Envolveu-se com os personagens de Marco Ricca e Taumaturgo Ferreira.

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Yasmin Ayumi/Mundo Estranho

4) Ramona (Claudia Raia)
Primeira transexual das novelas. Era rejeitada pelo pai machista, mas viveu uma linda história de amor com Leonardo (Alexandre Borges).

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

5) Gilvan (Miguel Roncato)
Foi a primeira vítima de homofobia nos folhetins brasileiros. Apanhou de Vinícius (Thiago Martins) até morrer.

6) Marcela e Marina (Luciana Vendramini e Giselle Tigre)
Embora Mulheres Apaixonadas, da Globo, tenha mostrado o beijo entre duas estudantes que interpretavam uma peça teatral, coube ao SBT mostrar o primeiro beijo gay com um contexto romântico, sem pretextos. Rolou quando a advogada Marcela confessou à sua amiga, a jornalista Marina, que estava apaixonada por ela.

7) Félix (Matheus Solano)
Começou mau e com um casamento de fachada, mas fez tanto sucesso que se regenerou e terminou com Niko (Thiago Fragoso), em quem deu o primeiro beijo gay com contexto romântico da Rede Globo.

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Yasmin Ayumi/Mundo Estranho
Yasmin Ayumi/Mundo Estranho

25% dos personagens tiveram final feliz nos anos 1970. nos anos 2010, esse índice subiu para 73%

85% dos personagens transexuais ou transgêneros tiveram final feliz – são os campeões nessa categoria. Os bissexuais foram os que tiveram menos desfechos positivos: 64,7%

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

FONTES Sites Memória Globo e Teledramaturgia

Continua após a publicidade

CONSULTORIA Fernanda Nascimento, jornalista, doutoranda na área de estudos de gênero e autora do livro Bicha (Nem Tão) Má – LGBTs em Telenovelas, e Marcelo Hailer, pesquisador do Núcleo de Pesquisa sobre Sexualidade, Feminismo, Gênero e Diferenças (PUC-SP) e autor do livro A Construção da Heteronormatividade em Personagens Gays na Telenovela

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Publicidade