Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Maldições de Hollywood, parte 7: Poltergeist e Sangue de Bárbaros

Em menos de seis anos, quatro atores da trilogia Poltergeist morreram - entre eles, a garotinha que via assombrações na TV

Por Marcel Nadale Atualizado em 4 jul 2018, 20h11 - Publicado em 26 fev 2016, 13h18
maldição-polteirgest maldição-polteirgest

ILUSTRA Marcio de Castro

A casa dos espíritos

Em menos de seis anos, quatro atores da trilogia Poltergeist morreram – entre eles, a garotinha que via assombrações na TV

1. Poltergeist – O Fenômeno,de 1982, contava a história de uma família assombrada por entidades sobrenaturais. A irmã mais velha, Dana, era vivida por Dominique Dunne. Seu terror, porém, foi real: quando recusou reatar namoro com seu ex, o rapaz a estrangulou violentamente na garagem da casa dela. A atriz morreu logo depois do lançamento do filme

2. Na sequência,de 1986, para continuar perseguindo a família Freeling, as aparições sobrenaturais “recrutam” a ajuda do cruel reverendo Kane, vivido por Julian Beck. Assim como Dominique, o ator morreu pouco depois da estreia do longa – vítima de um câncer no estômago

3. A maldição, porém, também atacou os personagens “bonzinhos” do enredo. Will Sampson, que interpretava um dos índios que ajudavam os Freelings a desvendar o mistério do além que os envolvia, morreu de falência renal em 1987

4. E, para finalizar, a história mais triste: Heather O’Rourke, a menina que estrelou os três filmes, morreu nas gravações dePoltergeist III. Ela já dava sinais de uma doença, erroneamente diagnosticada como mal de Crohn. Na verdade, era uma obstrução intestinal provocada por uma estenose congênita. Uma cirurgia de emergência para reverter o quadro causou choque séptico e tirou sua vida – aos 12 anos

maldição-barbaros maldição-barbaros

Podreira radiativa

Quase metade da equipe de Sangue de Bárbaros morreu de câncer

1. John Wayne, ícone do faroeste americano, interpretando… Gêngis Khan? Isso não é a única coisa estranha (e quase inexplicável) por trás de Sanguede Bárbaros, bizarrice de 1956. Uma parcela enorme de membros da equipe e do elenco foi diagnosticada com câncer

2. Desta vez, a maldição tem explicação. O filme foi rodado no Snow Canyon, região próxima às planícies Yucca, onde, naquela época, o governo americano testou 11 bombas atômicas

3. Sem que a equipe se desse conta, a radiação se espalhou pelas locações ao longo de 13 semanas. Depois, as filmagens continuaram em Hollywood, mas o produtor exigiu que a terra de Snow Canyon (ainda contaminada) fosse levada para o estúdio

Continua após a publicidade

4. Resultado: das 220 pessoas envolvidas com a realização da película, 91 tiveram câncer. Em circunstâncias normais, estima-se que esse número não deveria passar de 40

5. 46 dos diagnosticados morreram, incluindo Wayne, o diretor Dick Powell e os atores Susan Hayward e Pedro Armendáriz (este se suicidou quando soube que tinha a doença)

ESSA É A SEXTA PARTE DA REPORTAGEMMALDIÇÕES DE HOLLYWOOD. CONFIRA AS OUTRAS:

Parte 1:O Bebê de Rosemary

Parte 2:A Profecia

Parte 3: Os filmes de Superman eAtuk, O Esquimó

Parte 4:O Exorcista

Parte 5:O Corvo

Parte 6: O Oscar de melhor atriz

FONTES DocumentárioThe Curse of The Omen,de John MacLaverty; programasE! True Hollywood Stories: The ExorcistePoltergeist; livrosHollywood Hex: An Illustrated History of Cursed Movies,de Mikita Brottman, eRoman by Polanski,de Roman Polanski; jornalThe Sunday Herald; sitesCraked,Mania,ImdbeBBC

Continua após a publicidade
Publicidade