Clique e assine com até 75% de desconto

Quais foram as perguntas de vestibular mais polêmicas?

O Exame Nacional do Ensino Médio também já deu o que falar

Por Rodrigo Ortega Atualizado em 14 fev 2020, 17h46 - Publicado em 18 set 2012, 18h12

ENSINO A DISTÂNCIA

Instituição: Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais, 2011

Uma questão considerava correta a afirmação de que o escritor Samuel Smiles, nascido e criado na Escócia, deu aula ao autor Graciliano Ramos, natural do interior de Alagoas. Graciliano nasceu 12 anos antes da morte de Samuel, que nunca foi professor primário aqui, no Brasil

Repercussão: Professores de cursinhos, indignados, reclamaram muito. Porém a facul não aceitou o pedido de anulação

ZOEIRA PODE?

Instituição: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 1998

O exame trazia uma charge com o então presidente, Fernando Henrique Cardoso, que promoveu a privatização da mineradora Vale. No desenho, FHC dizia à esposa que merecia desconto no Imposto de Renda por ter “doado” a Vale

Repercussão: Jornais e revistas acusaram a UFRGS de fazer propaganda ideológica de mau gosto. O alarde não adiantou e a questão continuou válida

QUESTÃO ELEITORAL

Instituição :Universidade Estadual de Santa Cruz (BA), 2011

A prova reproduzia um anúncio que divulgava as qualidades do governo estadual da Bahia e pedia ao aluno para analisar o duplo sentido em uma frase da propaganda – os dois sentidos, é claro, eram favoráveis ao governador

Continua após a publicidade

Repercussão: O caso gerou manchetes como “governo faz propaganda em vestibular”. O Ministério Público questionou a empresa responsável pela prova, mas a questão ficou assim mesmo

  • O POLÍGONO IMPOSSÍVEL

    Instituição: Universidade de São Paulo, 2011

    Na prova de matemática, uma pergunta sobre um polígono deixou o vestibulando fazendo cálculos que não chegavam a lugar algum. A soma dos ângulos proposta era impossível de acontecer na figura descrita no enunciado

    Repercussão: Cinco dias depois de muito barulho na imprensa e nas redes sociais, a universidade anulou a questão

    TRAPALHADAS DO ENEM

    O Exame Nacional do Ensino Médio também já deu o que falar

    – Em 2009, a prova foi roubada na gráüca e teve que ser adiada e refeita. O preju foi de R$ 45 milhões

    – No ano seguinte, uma questão dizia que a abertura dos portos no Brasil aconteceu em 1810. Detalhe: a informação correta era o título do livro relacionado à pergunta, 1808

    – Em 2011, alunos de uma escola cearense tiveram acesso a 14 perguntas uma semana antes do teste. As questões foram anuladas apenas para eles

    FONTES Jornal Estado de Minas; revista Exame; sites iG e G1

    Continua após a publicidade
    Publicidade