GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Qual o desenho animado mais importante da história?

Mickey Mickey

Mickey (/)

É uma escolha difícil, porque existem várias animações inesquecíveis, independentemente do critério adotado. Se optarmos pelo critério cronológico, por exemplo, o mais importante é o primeiro desenho, o ancestral Humorous Phases of Funny Faces (“Fases Cômicas das Faces Engraçadas”), filmado pelo inglês James Stuart Blackton, em 1906. A confecção das primeiras figuras animadas abriu caminho para vários desenhistas talentosos nas décadas seguintes. Nos anos 30 e 40, o gênero revelou grandes personagens, como a sexy Betty Boop, de 1932, e o marinheiro Popeye, de 1933, ambos criados pelos irmãos Fleischer. Ou ainda o maluco coelho Pernalonga, concebido em 1938 pelos americanos Tex Avery e Chuck Jones. Mais tarde, os animadores William Hanna e Joseph Barbera produziram algumas das séries mais conhecidas da TV, como Os Flintstones (1960), a primeira a ocupar o horário nobre nos Estados Unidos.

Mas nenhuma retrospectiva dos desenhos estaria completa sem mencionar o genial trabalho de quase meio século do americano Walt Disney, responsável por algumas das inovações mais importantes de todos os tempos na animação. Das mãos de sua equipe saíram o primeiro desenho sonorizado, Steamboat Willie (“Willie do Barco a Vapor”, de 1928), o primeiro desenho colorido, Flowers and Trees (“Flores e Árvores”, de 1932), e o primeiro longa-metragem animado, Branca de Neve e os Sete Anões, de 1937. Sucessos de público, as numerosas criações de Disney também foram recompensadas pela crítica: ao todo, o americano colecionou 32 Oscar em vida. Depois de sua morte, seus estúdios continuaram produzindo obras revolucionárias, como Toy Story (1995), o primeiro desenho totalmente feito em computador.

LEIA MAIS

– Como foi o último episódio de Caverna do Dragão?

– Como é feito um desenho animado em massinha?

– Como é feito um desenho animado?

– De onde surgiu o desenho que representa o coração?

Obras-primas inesquecíveis Selecionamos 10 produções que mudaram a história da animação

PRIMEIRO DESENHO ANIMADO

HUMOROUS PHASES OF FUNNY FACES (1906)

Para produzir os três minutos da pioneira animação, o inglês James Stuart Blackton fez 3 mil desenhos e os fotografou quadro a quadro. Munida de giz, a mão do artista aparece no desenho rabiscando caretas, homens de perfil e vários objetos. Com o sucesso, a produtora encomendou a Blackton uma série de desenhos para o cinema

PRIMEIRO DESENHO COM SOM

STEAMBOAT WILLIE (1928)

No desenho que celebrizou o camundongo Mickey, o próprio Disney regeu a orquestra responsável pela trilha sonora e fez a voz do ratinho, criado no mesmo ano em duas animações mudas que passaram quase despercebidas. A estreia sonorizada impulsionou o personagem ao estrelato: em apenas um ano, Mickey ganhou mais 15 desenhos

PRIMEIRO DESENHO TRANSMITIDO PELA TELEVISÃO

O GATO FÉLIX (1930)

Lançado pelo americano Otto Messmer e pelo australiano Pat Sullivan, o risonho gato preto apareceu pela primeira vez na animação Feline Follies (“Folias Felinas”), de 1919. Félix foi o maior astro dos desenhos da era muda, mas não conseguiu sobreviver ao cinema sonoro. Apesar do fracasso nas telonas, a animação teve o privilégio de ser a primeira a ser transmitida pela televisão, em 1930

PRIMEIRO DESENHO COLORIDO

FLOWERS AND TREES (1932)

Em 1932, Disney foi à Technicolor, empresa que tinha criado um sistema para usar cores em filmes, e pediu-lhes exclusividade por dois anos. O primeiro resultado da parceria foi Flowers and Trees (“Flores e Árvores”), o pioneiro desenho colorido, que deu a Disney um Oscar no primeiro ano em que foi criado um troféu específico para celebrar a animação

PRIMEIRO LONGA DE ANIMAÇÃO

BRANCA DE NEVE E OS SETE ANÕES (1937)

Além do título de primeiro longa-metragem, a animação é também considerada uma das mais belas da história. Para finalizá-la, 800 artistas produziram mais de 1 milhão de desenhos, dos quais cerca de 250 mil foram usados. A inovação foi um sucesso de público (em números de hoje, a bilheteria ultrapassaria 6 bilhões de dólares), e rendeu a Disney um Oscar especial, acompanhado por outras sete mini-estatuetas

PRIMEIRO DESENHO BRASILEIRO

SINFONIA AMAZÔNICA (1953)

O primeiro desenho brasileiro é um longa-metragem, dirigido por Anélio Lattini Filho. Para concluir o filme, o diretor demorou seis anos, trabalhando sozinho na elaboração de 500 mil desenhos e em todas as etapas da produção. Considerado pelos críticos uma obra-prima da animação nacional, o filme conta lendas folclóricas da região Norte do país

PRIMEIRO DESENHO EXIBIDO EM HORÁRIO NOBRE

OS FLINTSTONES (1960-1966)

A família pré-histórica de Bedrock foi criada em 1960 pelo estúdio Hanna Barbera, tornando-se a primeira série animada exibida em horário nobre na TV americana. A popularidade garantiu seis anos de duração às confusões de Fred, Wilma, Barney e Betty, além de inspirar a criação de Os Jetsons (1962), uma espécie de Flintstones do futuro

A SÉRIE ANIMADA MAIS DURADOURA

OS SIMPSONS (desde 1989)

Criada pelo desenhista Matt Groening, essa família maluca estreou em vinhetas nos Estados Unidos em 1987. Dois anos depois, Homer e companhia ganharam um série que já passou das 20 temporadas, com mais de 500 episódios produzidos. Transmitido em 70 países, o programa já levou para casa mais de 20 prêmios Emmy, o mais prestigioso da TV americana

PRIMEIRO DESENHO EM COMPUTADOR

TOY STORY (1995)

Dirigido por John Lasseter, o primeiro longa-metragem animado feito totalmente em computador foi produzido em uma parceria entre os estúdios Disney e Pixar, a um custo de 30 milhões de dólares. O sucesso das aventuras do astronauta de brinquedo Buzz Lightyear credenciou os produtores a lançar uma das franquias mais queridas do universo Disney