Clique e assine a partir de 8,90/mês

Podcast Dossiê #5: Nióbio

As reservas brasileiras de nióbio valem até 30 trilhões de dólares. Mas como é feita a exploração desse metal? Quem ganha com ele?

Por Bruno Garattoni - Atualizado em 5 fev 2020, 13h40 - Publicado em 9 out 2019, 16h29

Parece até mágica. Você joga um punhadinho de nióbio em 1 tonelada de aço, e ela se torna muito mais resistente. Carros, pontes, turbinas de avião, aparelhos de ressonância magnética, mísseis, marcapassos, usinas nucleares, sondas espaciais: praticamente tudo o que é eletrônico ou leva aço fica melhor com um pouco de nióbio. É um metal extremamente valioso. E o Brasil detém 98% de todas as reservas mundiais. Mas quem ganha com a exploração do nióbio? Ele é a chave para o País dar um salto de desenvolvimento?

Para descobrir, conversamos com o jornalista Tiago Cordeiro, autor da reportagem “A verdade sobre o nióbio”, e Rafael Mesquita, diretor de tecnologia da Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM), empresa que domina o mercado mundial de nióbio.

Publicidade