Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Então mel vai substituir antibióticos para tosse?

Não é bem assim.

Por Ana Carolina Leonardi 17 out 2018, 19h15

A notícia

Autoridades britânicas recomendam mel (e não antibióticos) contra a tosse

O que ela dizia

Que o Instituto Nacional de Excelência em Saúde e Atendimento  do Reino Unido estaria recomendando a substituição de antibióticos por mel no tratamento de infecções de garganta. O objetivo seria evitar que a população desenvolva resistência a esses medicamentos.

Qual é a verdade

A recomendação era bem menos revolucionária. Dizia apenas que o mel e outros remédios liberados sem receita, como analgésicos para reduzir a dor, devem ser a primeira resposta aos sintomas. A ideia é que eles sejam usados pelos primeiros dias de tosse e dor de garganta – até que seja possível diagnosticar se a doença é viral (contra a qual antibióticos são inúteis) ou, de fato, bacteriana. Nesse segundo caso, o médico não vai escrever “mel” na receita. É antibiótico mesmo. Inclusive nas terras britânicas.

Continua após a publicidade
Publicidade