Clique e assine com até 75% de desconto

Menina de 10 anos cria para si mesma prótese que lança glitter

O braço artificial, batizado de "Projeto Unicórnio", foi fabricado em um workshop que encoraja crianças a criar membros em impressoras 3D.

Por Helô D'Angelo Atualizado em 31 out 2016, 19h00 - Publicado em 30 mar 2016, 16h15

Imagine ter o superpoder de espalhar glitter por aí. Pois é isso que a pequena Jordan Reeves, de 10 anos, pode fazer. Ela criou uma prótese de braço que tem cinco “canhões” recarregáveis de glitter. Quando ela puxa uma cordinha, eles são disparados, e lançam uma chuva de purpurina colorida para onde quer que apontem. “Brilho nunca é demais”, explica a garota em um vídeo no qual apresenta o braço, batizado de Projeto Unicórnio. 

A prótese foi criada no Superhero Cyborg, um programa realizado em São Francisco no ano passado. O objetivo era ajudar jovens de 10 a 15 anos que não tivessem braços ou mãos a criar membros artificiais a partir da própria imaginação, usando uma impressora 3D. A criatividade correu solta entre os participantes: outros projetos incluíam um suporte para uma arminha de dardos de plástico, um arco e flecha, uma pistola de água e um dispositivo que permitia que a criança cutucasse as pessoas.

A ideia da oficina, promovida por designers das empresas Kidmob e Autodesk, era mostrar que essas crianças podiam concretizar o que quisessem usando os braços e mãos artificiais como bases, como dizia o anúncio da atividade: “E se a falta de um membro fosse visto como uma tela em branco, em vez de uma deficiência?”. Os participantes aprenderam a mexer com eletrônica, design e moldes em plástico.

LEIA: Uma prótese de braço feita de Lego

Outro objetivo do workshop era personalizar as próteses para a anatomia de cada participante. É que, como as peças geralmente são produzidas em massa, acaba sendo muito difícil para essas crianças encontrar membros artificiais que sejam confortáveis e que se adaptem às necessidades de cada uma. O braço de Jordan, por exemplo, não tem o cotovelo, mas a maior parte dos protéticos é feito para as pessoas que têm, tornando seu uso bastante desconfortável. Desde os cinco meses de idade, a menina tem sido obrigada lidar com problemas desse tipo. 

Agora, porém, Jordan vai poder aproveitar seu Projeto Unicórnio, que além de ter saído direto direto da imaginação, tem o exato formato de seu braço, já que foi impresso em 3D a partir de um molde tirado da menina – e não de um corpo industrial qualquer. Ela também vai manter contato semanal com um mentor do Superhero Cyborg, para ir ajustando sua prótese quando for preciso. Aos poucos, Jordan espera criar cada vez mais funções para ela, porque o glitter é só o começo: a garota pretende adaptar os “canhões” do braço para que eles possam segurar sacolas de compras, câmeras fotográficas e outros objetos do dia a dia. 

LEIA MAIS:
Konami vai produzir prótese de Metal Gear para fã amputado
Prótese na cabeça
Baterista amputado ganha prótese que permite controlar duas baquetas ao mesmo tempo

Continua após a publicidade
Publicidade