Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Mulher cega consegue enxergar objetos – desde que eles se movam

Esta característica incomum pode mudar a forma como os cientistas estudam a deficiência visual

Por Felipe Sali Atualizado em 14 jun 2018, 18h49 - Publicado em 14 jun 2018, 18h16

Milena Canning é uma escocesa de 48 anos que perdeu a visão após acordar de um coma de oito semanas desencadeado por uma infecção respiratória e uma série de derrames. Tecnicamente, ela é cega, mas inesperadamente Canning passou a enxergar objetos, desde que eles estejam se movendo.

O primeiro caso ocorreu meses depois de desenvolver a cegueira. Um brilho verde chamou a atenção de Milena e ela comunicou isso aos seus parentes, que descobriram que se tratava de uma sacolinha verde brilhante que estava na sala.

  • Os casos não pararam. Milena conseguiu enxergar coisas como a chuva escorrendo pelo vidro de uma janela, uma bola sendo chutada, o vapor subindo de uma xícara de café e até o laço de cabelo da filha que pulava. Mas nada disso indicava um retorno gradual da visão — não passavam de vislumbres e, mesmo quando Milena conseguia identificar os objetos, não enxergava nada a sua volta. Mesmo quando enxergava o laço de cabelo da filha, não conseguia ver o rosto da menina.

    Um grupo de neurocientistas do Instituto do Cérebro e Mente da Universidade de Western estudaram o caso e publicaram as suas conclusões na revista Neuropsychologia. Eles usaram ressonância magnética e outros testes para analisar o funcionamento do cérebro de Milena em tempo real. As imagens revelaram uma cratera na parte de trãs do cérebro, onde os lóbulos occipitais, a parte central do processamento visual, deveriam estar.

    Para os cientistas, a estranha capacidade de Milena é uma adaptação desenvolvida pelo próprio cérebro dela, que criou uma nova forma de enxergar. É como se a estrada principal da visão estivesse fechada, mas estradas secundárias fossem criadas para chegar ao mesmo destino. O caso pode ser o marco zero de uma série de estudos que mudem a forma como encaramos a cegueira. 

    Continua após a publicidade
    Publicidade