Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

O que acontece com o seu corpo na hora do sexo

Cérebro, coração, pulmões e tudo o mais trabalham como uma orquestra para passar seus genes adiante. Veja passo a passo

Por Da Redação Atualizado em 6 set 2018, 17h53 - Publicado em 30 jun 1998, 22h00

Cérebro: É ele quem dá a largada, ordenando a produção de adrenalina, hormônio que faz aumentar a freqüência dos batimentos cardíacos. O cérebro também manda produzir dopamina, o neurotransmissor associado aos desejos de uma forma geral, como a vontade de se alimentar e de fazer sexo. Com o contato físico, os órgãos genitais devolvem ao cérebro novas mensagens de prazer, que estimulam ainda mais o sistema nervoso. 

Pênis e vagina: A pressão sangüínea no pênis chega a ficar 17 vezes maior do que a normal. Na vagina, o aumento na pressão sanguínea pressiona a glândula de Bartholin, de onde saem os líquidos que garantem a lubrificação.

Coração: Estimulado pela adrenalina, dobra o número de batimentos, a fim de suprir os músculos do corpo com mais energia, que se espalha para o corpo estocada no oxigênio do sangue.

Músculos: A maior quantidade de sangue, que chega para assegurar o fornecimento de energia, também provoca a dilatação da musculatura no corpo todo.

Continua após a publicidade
Napadon Srisawang/iStock

Pulmões: Para dar mais energia aos músculos, os pulmões precisam trabalhar mais e mais depressa. O número de inspirações sobe de 14 para 20 por minuto. Pouco a pouco, a respiração se torna mais profunda.

Pele: Com o maior bombeamento de sangue, a circulação periférica – nos vasos mais próximos da pele – se dilata, deixando a pele mais quente.

  • Cérebro again: Para impedir que a escalada de sensações cause uma pane nos neurônios, outra região do cérebro interrompe tudo com uma descarga de substâncias calmantes, as endorfinas. Parabéns: você teve um orgasmo.

    .

     

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade