Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Primeiro “caixa eletrônico” de opióides é lançado em Vancouver

A máquina vende analgésicos controlados, e é uma tentativa de diminuir as mortes por overdose no Canadá

Por Maria Clara Rossini Atualizado em 19 fev 2020, 19h18 - Publicado em 19 fev 2020, 18h27

Imagine usar uma máquina de vendas que, ao invés de vender refrigerantes e salgadinhos, oferece drogas. É assim que funciona o MySafe, a primeira máquina automática de opióides lançada no Canadá. Mas calma, isso não significa que a população vai poder usar drogas a vontade. É justamente o contrário: ele faz parte de um projeto para tentar reduzir as mortes por overdose.

O usuário não pode simplesmente chegar e pegar o item, como em uma vending machine comum. O funcionamento da máquina é mais parecido com o de um caixa eletrônico. Ela usa biometria da palma da mão para identificar o dependente químico e liberar a quantidade prescrita do opióide. Veja o procedimento no vídeo abaixo:

Não é preciso pagar pela dose. O medicamento está incluso no Pharmacare, parte do sistema público de saúde canadense que cobre fármacos. O “caixa” trabalha com comprimidos de hidromorfona, uma droga usada para o alívio de dores fortes. Ela pode servir como uma alternativa à heroína adquirida nas ruas. Como outros opióides, ela pode causar dependência e levar à overdose se não for administrada corretamente. Foi o que aconteceu com o cantor Prince, em 2016. Ele sofreu overdose após uso indevido de medicamentos contendo fentanil.

“Eu acho que, eticamente, nós precisamos oferecer uma opção mais segura. Ao invés de comprar fentanil de procedência desconhecida em um beco, nós podemos oferecer medicamentos farmacêuticos para as pessoas” disse o professor Mark Tyndall ao Guardian. Ele leciona epidemiologia na Universidade da Colúmbia Britânica, em Vancouver, e criou o projeto para tentar diminuir os números de overdose na cidade – em 2019, foram 395 mortes. 

  • O Canadá foi um dos pioneiros na política de redução de danos. Em 2003, Vancouver foi a primeira cidade da América do Norte a instalar uma área de injeção supervisionada, onde os dependentes podem fazer uso de drogas com o acompanhamento de profissionais médicos. 

    O número de pessoas cadastradas para o uso da máquina MySafe ainda é pequeno. Por enquanto, apenas 14 pessoas usam o serviço. Ele funciona das oito da manhã até oito da noite, mas a expectativa é que, após a fase inicial, esteja aberto durante 24 horas e se expanda para outras cidades do país.

    Continua após a publicidade
    Publicidade