Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Visão traiçoeira

As experiências de oftalmologistas canadenses concluíram que a capacidade de uma pessoa perceber contrastes diminui à noite.

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h37 - Publicado em 30 set 1992, 22h00

Dirigir a noite é mais perigoso do que se pensa. É o que indicam as experiências do oftalmologista canadense Thomas Fejer, junto com pesquisadores da Universidade de Waterloo, no Canadá. Ao examinar os olhos de 300 pessoas, Fejer percebeu que, em cerca de um terço dos casos, a capacidade de perceber contrastes diminui quando o sol se põe. Assim, quem enxerga feito águia durante o dia pode ter a visão limitada à noite.

Não se trata da chamada miopia noturna, um mal conhecido a mais de dez anos, em que pessoas vêem os objetos fora de foco, quando há pouca luz. A deficiência recém-descoberta se traduz como uma incapacidade de distinguir determinada figura e o que está ao fundo. A visão fica traiçoeira: as faixas brancas da pista e as placas de uma estrada permanecem nítidas, mas um buraco ou pedestres vestindo roupas escuras só aparecem quando não há mais tempo para brecar. A hipótese pode estar certa: a julgar pelas estatísticas inglesas, o índice de atropelamentos quadruplica, depois do anoitecer.

Publicidade