Clique e assine a partir de 5,90/mês

3 notícias sobre… felicidade

Sorrisos trancafiados, alegria compartilhada e covinhas forçadas.

Por SUPER - 10 set 2020, 15h39

Alegria enjaulada
O lockdown ajudou a melhorar o humor de cidadãos no Reino Unido. Antes da Covid-19, 51% dos britânicos se diziam felizes, segundo um estudo da Universidade de Cambridge. Com a doença, essa taxa caiu para 25% – e, durante a quarentena, chegou aos 47%. Médicos explicam que o isolamento, aliado a estabilidade financeira, são os principais fatores para garantir o bem-estar psicológico em situações do tipo.

Sorria, meu bem
Fingir um sorriso pode alterar o nosso humor – para melhor. Um estudo descobriu que a ação, ao usar os mesmos músculos de uma risada autêntica, engana o nosso cérebro, que passa a liberar neurotransmissores que nos deixam em um estado mais feliz. Resultado: nossa percepção de mundo se altera, e passamos a olhar o semblante do outro de forma mais positiva.

Felizes para sempre?
Uma pesquisa analisou 7,5 mil pessoas – entre solteiros, casados e divorciados/viúvos – para descobrir qual grupo era mais feliz. Os cientistas observaram que os níveis de felicidade do segundo e terceiro grupos eram praticamente iguais – com o dos solteiros sendo apenas ligeiramente maior. Para quem ainda duvidava, está aí a prova de que felicidade e matrimônio nem sempre andam juntos.

Publicidade