GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

750 milhões de pessoas querem mudar de país

Brasil e Arábia Saudita estão na lista de destinos mais almejados.

A grama dos outros parece mesmo mais verde. É o que mostra uma pesquisa do Instituto Gallup, dos EUA: mais de 750 milhões de pessoas imigrariam para outro país. Como a população adulta do planeta é de mais ou menos 5 bilhões de pessoas, temos que 15% das pessoas entre 15 e 64 anos trocariam de nação se pudessem.

Nas regiões que mais sofrem com pobreza e conflitos armados, as taxas são obviamente maiores.No Haiti (Caribe) e na Albânia (Leste Europeu), 60% da população quer sair. Em Serra Leoa, país africano numa guerra civil permanente, esse número chega a 71% (o país sofria um surto de ebola na época em que a pesquisa foi feita).

Na África subsaariana como um todo, 33% da população, em média, deseja sair de seus países de origem. Em 2012, esse valor era de 30%. Na América Latina e no Caribe, a taxa subiu de 18% para 27%.

 

O estudo é fruto de uma extensa enquete, que coletou dados de mais de 453 mil adultos em 152 países diferentes, entre 2015 e 2017. As informações foram comparadas com outras duas pesquisas anteriores. Em todas as regiões do planeta, houve um aumento no desejo de mudar permanentemente para outro lugar.

No mesmo barco

Também houve crescimento em países ricos. Na América do Norte (excluindo o México, contabilizado no estudo como parte da América Latina), o número subiu de de 10%, em 2012, para 14% em 2017.

Entre os países-membros da União Europeia, o crescimento foi marginal, de 20 para 21%. Já nos mo grupo dos países europeus “excluídos”, a taxa cresceu de 21% para 26%.

As únicas regiões que mantiveram os números nos últimos anos foram a Oceania, o sul e sudeste asiático e na chamada Comunidade dos Estados Independentes, um grupo formado por 11 antigos membros da União Soviética, como Rússia, Ucrânia e Bielorússia.

Para onde ir?

Os EUA seguem na liderança como o destino mais desejado pelos que querem começar uma nova vida em outro lugar. Na pesquisa mais recente, ele aparece com 21% de interessados, aproximadamente 158 milhões de pessoas.

Em segundo lugar está o Canadá, destino preferido de 47 milhões de potenciais novos moradores. Na sequência, está a Alemanha (42 milhões), França (36 milhões) e Austrália (36 milhões). A Arábia Saudita (34 milhões) aparece à frente de países de altíssimo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), como Suíça e Japão.  O país árabe tem IDH equivalente ao do Chile (nem ruim nem maravilhoso – 39a posição). Mesmo assim, é um destino de sonho no Oriente Médio e na África, em grande parte por abrigar os grandes centros religiosos do islamismo.

Entre os lugares mais procurados, a maior queda é a da procura pelo Reino Unido, que caiu de 7%, em 2012, para 4% (34 milhões), em 2017. O motivo pode ser a decisão de sair da União Europeia, que começou em 2016. E o Brasil, mesmo amargando a 79a posição no ranking de IDH, perto da Argélia e do Equador, aparece na lista, com 6 milhões de pessoas cogitando nosso país como destino.