Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Manual: como escolher a cadeira perfeita para o home office?

Cadeira gamer ou de escritório? Eis a grande questão do trabalho em casa. Veja algumas dicas para ajudar na decisão.

Por Rafael Battaglia Atualizado em 20 abr 2021, 11h40 - Publicado em 13 abr 2021, 20h40

Gosto do freguês

Ilustração de uma pessoa testando todos os ajustes de uma cadeira.
Camila Abdanur/Superinteressante

Seja de escritório, seja  gamer, o importante é que a cadeira tenha o maior número de ajustes possíveis. Os essenciais são as alturas do assento e dos apoios de braço e a inclinação das costas. Quanto ao encosto, quanto maior a área de apoio (não apenas a lombar), melhor.

Espuma e tecido

Ilustração de uma pessoa em dúvida entre uma cadeira de couro e uma de telinha.
Camila Abdanur/Superinteressante

O assento deve distribuir bem o seu peso – do contrário, você sentirá dores. O ideal é nem duro, nem macio demais. Quanto ao material da cadeira: aquela telinha esburacada te deixa fresquinho, mas é difícil de limpar. Já o couro sintético é fácil de higienizar com pano úmido, mas não ventila.

  • Sentada pitagórica

    Ilustração mostrando o ângulo reto entre e a perna e a coxa de uma pessoa sentada em uma cadeira.
    Camila Abdanur/Superinteressante

    A medida mais importante é a altura do assento: seus pés precisam ficar apoiados no chão, formando um ângulo reto entre a perna e a coxa. Além disso, boas cadeiras possuem cinco anos de garantia e certificações de ergonomia.

    Não caia no conto da cadeira gamer milionária: nem tudo o que é caro é bom. Modelos do tipo costumam ter um preço mais salgado causa do estilo e do design. Com R$ 600, você já consegue comprar uma cadeira confortável.

    Continua após a publicidade

    Aumente seu IDH

    Ilustração de uma pessoa sentada corretamente na sua cadeira e usando o computador em uma mesa.
    Camila Abdanur/Superinteressante

    Comprada sua cadeira master, não passe o dia sentado. Faça pausas a cada hora. Vale deitar ou andar por 5 minutos. O encosto deve ficar levemente reclinado (no máximo 105 graus). Tela do computador, sempre na altura dos olhos, para que o pescoço não fique torto.

    + Dicas de ergonomia 

    -Para digitar, a mesa deve ficar na altura do antebraço – que deve formar um ângulo de 90 graus com o braço. E os ombros devem permanecer relaxados. A tendinite e outras ites agradecem.

    -Notebooks são o terror da ergonomia. Exija da empresa mouse e teclado periféricos, e use um suporte para erguer a tela até a altura dos olhos (também vale um monitor separado).

    -Se o seu pé não encosta 100% no chão, mas de resto você curte sua cadeira, compre um apoio – ou improvise um usando livros, caixa de madeira… O que importa é usar algo rígido.

    -Há tipos diferentes de rodinhas, para pisos duros e para tapetes. Para evitar que elas marquem o chão, limpe-as uma vez por mês. Proteções de plástico para o assoalho também são úteis.

    Fontes: Raquel A. Casarotto, professora do curso de Fisioterapia da USP. Livro Ergonomia Aplicada ao Trabalho, de Hudson de Araújo Couto.

    Continua após a publicidade
    Publicidade