GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

A380: o maior avião do mundo

Conheça por dentro a aeronave da Airbus que, 14 anos após seu lançamento, teve seu fim anunciado

No fim da década de 1980, a Airbus estava determinada a desenvolver um avião de passageiros de capacidade ultra-alta, por duas razões: primeiro, porque assim completaria sua linha de aeronaves com opções para todos os segmentos. Segundo, porque queria bater a dominância da concorrente Boeing nesse quesito, com seu 747.

O resultado foi o avião com maior capacidade de transporte de pessoas do mundo, o A380. Anunciado em 1990, ele tinha por objetivo ser 15% mais econômico na operação do que os 747- 400, apesar de sua capacidade superior. Não foi fácil atingir o objetivo. Isso exigiu diversas inovações, como o uso de dois deques.

Veja também

De início, considerou-se fazer de um deles um espaço para lojas e restaurantes, mas por motivos econômicos acabou por ser ocupado também por poltronas para passageiros. Com isso, a capacidade máxima subiu para 853 ocupantes. A Airbus reservou um orçamento de 8,8 bilhões de euros para seu desenvolvimento (o custo final chegou a 11 bilhões), e o voo inaugural de teste se deu em 27 de abril de 2005.

Seu primeiro uso comercial aconteceu dois anos depois, pela Singapore Airlines. Alguns aeroportos tiveram de ser adaptados para lidar com o tamanho avantajado do A380. No Brasil, só Guarulhos, Viracopos e Galeão (RJ) estão certifcados para recebê-lo.

Por dentro do A380

Avião A380 O A380 tem quatro classes, distribuídas entre dois deques, com acomodação para 544 passageiros.

O A380 tem quatro classes, distribuídas entre dois deques, com acomodação para 544 passageiros. (Otávio Silveira/Superinteressante)

1. Estrutura

A Airbus usou ligas de alumínio avançadas e fibra de carbono para tornar a estrutura do A380 resistente e ao mesmo tempo mais leve, o que levou a um custo de operação por passageiro 15% menor. Ele é 15 toneladas mais leve do que se fosse inteiramente feito de metal.

2. Frenagem econômica

Um novo sistema digital permite ao piloto já determinar durante a descida qual saída a aeronave está alocada para usar depois do pouso. Assim, o avião usa a velocidade certa para fazer a manobra, de modo a permanecer o menor tempo possível na pista de aterrissagem.

3. Motores

Equipada com dois motores GP 7200 e dois Rolls-Royce Trent 900, a aeronave tem mais turbinas do que precisa para voar, até por uma questão de segurança. O A380 pode voar com apenas dois dos quatro motores em operação.

4. Cabine silenciosa

A combinação de engenharia de materiais com a escolha dos motores tornou o A380 o avião de alta capacidade mais silencioso internamente. Ele reduz a 50% o nível de ruído durante a decolagem se comparado ao segundo colocado. No pouso, a redução de barulho pode chegar a 75%.

5. Pilotagem

O cockpit e os controles foram desenvolvidos para seguir a linha e os padrões das demais aeronaves da Airbus, de forma a facilitar o treinamento de pilotos acostumados a outros veículos da família.

De cabo a rabo

 (Anderson Faria/Superinteressante)

Atualização: em 14 de fevereiro de 2019, a Airbus anunciou que vai parar de produzir o A380. Devido à baixa procura pelas companhias aéreas e aos altos custos de produção, a empresa de aviação revelou que em 2021 serão entregues as últimas aeronaves desse modelo.