GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Avião sem piloto da Boeing completa primeiro voo teste

Aeronave elétrica com autonomia de 80 quilômetros faz parte de um programa da empresa para tornar a mobilidade aérea urbana uma realidade nos próximos anos.

Não é bem o carro voador que os Jetsons nos prometeram, mas é o que temos de mais parecido. Todo o conceito por trás de um novo projeto revolucionário da Boeing é muito futurista: uma aeronave elétrica, autônoma (voa sem ninguém pilotar), que faz pousos e decolagens verticais e pode transportar pessoas por até 80 quilômetros com uma única carga. Estamos falando do Veículo Aéreo para Passageiros (PAV, na sigla em inglês), uma espécie de avião que promete fazer o mercado da mobilidade aérea urbana alçar voo.

Em apenas um ano de desenvolvimento, o modelo já saiu do papel, deixando de ser só um design conceitual abstrato para se tornar um protótipo voador. A aeronave subiu aos ares pela primeira vez na última terça (22) e, de acordo com a gigante aeroespacial, o voo foi um sucesso. No teste, o PAV decolou, pairou em suspensão e pousou, em um processo que durou, ao todo, menos de um minuto. O objetivo era avaliar funções relacionadas à autonomia e também aos sistemas de controle de solo.

Nas próximas etapas, será necessário sair da zona de conforto do voo vertical e “voar para frente”. Essa transição é, segundo a Boeing, o maior desafio de engenharia por trás do projeto. O veículo mede 9,1 metros por 8,5 metros e, entre suas características mais inovadoras, está a integração entre propulsão e sistemas de asa para alcançar a capacidade de pairar e de se locomover adiante.

Veja também

O programa é chamado de NeXt, divisão da Boeing comprometida em tornar realidade um novo paradigma futurista do “trânsito”, em que aeronaves pilotadas e autônomas coexistem pacificamente e sobrevoam as cidades em segurança. A expectativa é que desses esforços nasça a possibilidade de se fazer deslocamentos urbanos aéreos curtos, autônomos, seguros, limpos e silenciosos — uma espécie de helicóptero do futuro. Quem está desenvolvendo o PAV para a Boeing é a subsidiária Aurora Flight Sciences.

Fora o veículo destinado ao transporte de passageiros, há também uma versão com as mesmas características, só que voltada exclusivamente para cargas, o CAV, com capacidade de carregar até 226 quilos. Os primeiros testes ao ar livre do modelo devem ocorrer este ano. Outras grandes empresas como a Airbus e a Uber também investem para viabilizar o mercado da mobilidade aérea urbana. Tudo indica que, em um futuro não tão distante, será mais acessível sobrevoar a cidade e escapar dos engarrafamentos.