GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

App para a selfie perfeita descobre o seu melhor ângulo

A inteligência artificial consegue captar elementos como direção da luz, posição e tamanho do rosto - e fazer com que você consiga compor o clique perfeito

“No que se refere a ensinar as pessoas a fazer selfies melhores, o céu é o limite.” É o que acredita Dan Vogel, professor de ciência da computação da Universidade de Waterloo, no Canadá. Se até mesmo um curso próprio para ensinar pessoas a tirar selfies já foi criado, é sinal de que de fato existe ciência por trás do clique perfeito. Pensando nisso, Vogel desenvolveu um aplicativo que promete ser a solução definitiva para a tarefa. A inteligência artificial consegue guiar o usuário para apontar com precisão a câmera para seu próprio rosto – e conseguir captar seu melhor ângulo.

A ideia foi apresentada ao mundo recentemente, na edição 2017 da ACM Conference on Designing Interactive Systems, em Edimburgo, na Escócia. Diferente de outros aplicativos que tratam de dar um jeito na situação depois que a imagem já foi registrada, o sistema de Vogel dá o caminho das pedras para o usuário – que realmente consegue entender em tempo real o porquê da foto ficar melhor desta ou daquela maneira.

O pesquisador e sua equipe criaram uma lista de “selfies sintéticas”, modelos 3D de computador de pessoas consideradas de “rosto comum”. Dessas que você pode ver todos os dias no ônibus, ou na fila do banco, e poderiam passar por figurantes de novela com a mesma maestria. As melhores, então, foram eleitas por voto popular em uma pesquisa online feita com milhares de voluntários.

A partir das vencedoras, eles conseguiram testar vários elementos da composição de fotos, como direção da luz, posição e tamanho do rosto. O aplicativo permite que você movimente a câmera considerando esses três fatores, e acerta a melhor combinação conforme suas próprias características. “As selfies, aos poucos, se tornaram uma forma comum de expressão das pessoas e suas experiências, e por isso nem todas são criadas da mesma maneira”, explica Vogel.

Depois de desenvolver a técnica, era hora de testá-la com uma aplicação prática. Os pesquisadores pediram, então, para que algumas pessoas tirassem seus autorretratos com câmeras de celulares comuns. A diferença era que, enquanto alguns dos aparelhos estavam devidamente equipados com o app, os outros operavam como vieram de fábrica. A diferença impactou diretamente a satisfação de cada cobaia: quem usou o aplicativo mostrou melhora de 26% em suas fotos.

A ideia, agora, é aprimorar o personal-selfie para que ele seja capaz de considerar também elementos mais completos dos retratos. “Podemos expandir as variáveis envolvidas, e incluir também aspectos como o penteado, tipos de sorriso e até mesmo a roupa que você está usando”, garante o pesquisador. Você pode ver mais detalhes da ideia assistindo ao vídeo abaixo.