Clique e assine a partir de 8,90/mês

Em parceria com a Nasa, startup vai construir o primeiro hotel no espaço

O complexo, idealizado pela Axiom Space, ficará na Estação Espacial Internacional e deve ser instalado em 2024. E já tem milionário garantindo reserva.

Por Carolina Fioratti - Atualizado em 29 jan 2020, 18h31 - Publicado em 29 jan 2020, 18h29

A cada dia que passa, o turismo espacial fica mais próximo de se tornar realidade. Recentemente, foi divulgado pela Nasa o acordo estabelecido com a Axiom Space startup criada em 2016 e que pretende lançar um hotel espacial.

O primeiro módulo comercial criado para receber turistas ficará situado na Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês). Seu lançamento é previsto para o segundo semestre de 2024 e, para chegar lá, os hóspedes pegariam carona nas espaçonaves Crew Dragon, da SpaceX , ou a Starliner, da Boeing.

As duas naves estão próximas de iniciar serviços regulares. Nas últimas semanas, a SpaceX fez um lançamento para testar a segurança da Crew. Foi um sucesso – o que significa que, em breve, voos tripulados poderão acontecer.

Apesar de jovem no mercado, a Axiom Space conta com grandes nomes em sua equipe. Michael T. Suffredini, presidente-executivo da empresa, atuava anteriormente como gerente de programa da ISS no Johnson Space Center da Nasa. Além dele, a Axiom conta com três ex-astronautas da Nasa, que voaram e até comandaram ônibus espaciais.

A Nasa vê a decisão como um passo importante para fomentar a economia na baixa órbita terrestre, já que há planos de privatizar a ISS e torná-la majoritariamente comercial. Os aposentos serão equipados com displays interativos e contarão com uma belíssima vista para a Terra (veja abaixo). Neste link aqui, dá para conferir as imagens projetadas pelo designer Philippe Starck, em 2018.

Continua após a publicidade

Hotel cinco (bilhões de) estrelas

Apesar de termos uma pequena noção de como o módulo se parecerá por dentro, não se sabe ainda como será seu exterior – ou mesmo como tudo irá funcionar. Detalhes como esses devem ser divulgados na medida em que a Nasa e a Axiom Space avançarem com os planos. Por ora, uma das únicas certezas é que o segmento será conectado à porta de acoplamento direto do módulo “Nó 2” da ISS. 

O futuro do módulo hoteleiro é promissor e vai além do turismo. Ele poderá ser usado como destino em missões comerciais de voos espaciais, auxiliar em experimentos de habitação, promover o desenvolvimento de tecnologias, entre outras diversas vantagens para empresas espaciais. 

Com o acordo fechado, resta a parte burocrática: negociar os termos e definir preços de contrato. De qualquer forma, o primeiro viajante já está de passagem comprada. Em janeiro de 2019, um milionário anônimo, com o objetivo de ser pioneiro, desembolsou 55 milhões de dólares para garantir sua cadeirinha. Mas calma: ele não será o único. O roteiro poderá ser feito duas ou três vezes por ano – basta ficar atento ao calendário para não perder as datas. E, claro, ficar bem rico até lá.

Vale lembrar que, apesar da Axiom ter fechado negócio, a corrida espacial com a Roscosmos, responsável pelo programa de ciência espacial russo, continua. A Roscosmos planeja mandar dois turistas à órbita em 2021. Não há informações sobre quem são essas pessoas e quanto pagaram, sabe-se apenas que estão também de contrato fechado. 

No momento, cabe esperar atualizações sobre o projeto. Quem sabe até o fim da década algumas viagens até o hotel espacial já tenham sido feitas. Se antes era chique acordar com vista para a Torre Eiffel, imagine olhar para o planeta Terra durante as suas férias.

Continua após a publicidade
Publicidade