Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

O melhor iPhone não é o iPhone

Em tempos modernos, coisas de 3 meses atrás já são parte da Pré-História.

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h49 - Publicado em 30 jun 2007, 22h00

Texto Rafael Tonon

A Apple anunciou em fevereiro o lançamento do iPhone, o revolucionário e máster-legal celular sem teclado e com tela sensível ao toque. Mas demorou demais para botá-lo à venda. Até junho, quando o telefone chegou às lojas americanas, outras marcas já haviam lançado aparelhos similares. E, pasmem, em termos de tecnologia alguns são ainda melhores que o próprio iPhone. Em tempos modernos, coisas de 3 meses atrás já são parte da Pré-História.

O favorito

iPhone, Apple, Nos EUA: R$ 970 (4 GB) e R$ 1 160 (8 GB), http://www.apple.com

O celular da Apple não inovou só trocando teclas e botões pela tela sensível ao toque. Também tem sensores de movimento, que atendem a ligação quando percebem o gesto de levar o telefone à orelha, e mudam o formato de fotos e vídeos se o telefone for girado 90 graus.

O campeão

F7000, Samsung, Nos EUA: R$ 1 800, http://www.samsung.com

Como o iPhone, tem tela sensível e design bacaninha. Mas também tem teclado real, que facilita na hora de entrar na internet, espaço para cartão de memória, câmera com 5 megapixels (a do iPhone tem só 2). Tudo num tamanho menor que o iPhone e espessura só 5 mm maior. É campeão!

O importante é competir

G900 Portégé, Toshiba, Na Inglaterra: R$ 1 570, http://www.toshiba-europe.com

O aparelho só liga depois de reconhecer a impressão digital do dono. É um dos primeiros celulares a funcionar com o sistema operacional Windows Mobile 6.0 e também tem teclado alfanumérico que desliza na lateral. Mas, pelo amor de Deus, é feio demais.

Celular de grife

KE850 LG PRADA, Na Europa: R$ 1 560, http://www.lge.com

Continua após a publicidade

O primeiro celular com touch screen a chegar ao mercado permite ver documentos em pdf e txt. Ainda tem tocador de mp3, de vídeos e editor de documentos. Perde por não ter memória interna (só por cartões) e porque a tela sensível não permite vários toques ao mesmo tempo.

Os bacanas do mês

Vai que é sua, Satanás!

Opus Football, Eleven Forty, Nos EUA: R$ 54 500, http://www.elevenforty.com

O que é: Uma mesa de pebolim (ou de totó, fla-flu) do bem contra o mal.

Qual é o barato: Hitler toca para Lúcifer, que cruza para Jack, o Estripador, mas, ops!, madre Tereza aparece, corta e passa de leve para o Papai Noel. Calma, não é o Juízo Final, só uma mesa de pebolim com personagens históricos e religiosos. A fabricante monta times personalizados – basta escolher os jogadores que você quer.

Na tomada

Eletric One-Person Car, Hammacher Schlemmer, Nos EUA: R$ 48 450, http://www.hammacher.com

O que é: Um minicarro elétrico.

Qual é o barato: Além de caber em qualquer vaga (mede só 2,8 m de comprimento), não emite gases que provocam o efeito estufa. Tem som com tocador de cd e vidros elétricos. E o melhor: você não precisa achar que está pagando seus pecados ao comprar um carro elétrico: ele chega a 110 km/h.

Rock de garagem

Meridian F80, Na Europa: R$ 5 780, Meridian, http://www.safesound.com

O que é: Um rádio com design e chassi da Ferrari.

Qual é o barato: Tem 80 W de potência, toca cd e carrega dvd. E é um Ferrari de verdade: a estrutura de magnésio e alumínio é feita na fábrica na Itália.

Continua após a publicidade
Publicidade