Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Prazer, eu sou um micro

O computador é menos misterioso do que você imagina. Tudo o que ele faz é  receber, processar e exibir informações.

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h34 - Publicado em 31 out 1999, 22h00

Spensy Pimentel

Pode ser que você tenha um PC (Personal Computer) em casa, no trabalho ou na escola. É ele que você usa para navegar na Internet, escrever um texto ou jogar paciência. Quase todos os 600 milhões de computadores existentes no mundo – um para cada dez seres humanos – são PCs. Eles seguem o esquema básico de funcionamento de qualquer computador: permitem que o usuário introduza, armazene, manipule e extraia dados.

Mas vamos por partes. No caso do PC, as partes são cinco: sistemas de entrada e saída de dados, programas e discos de armazenamento, microprocessador e memória. Os sistemas de entrada (input, em inglês) são o teclado, o scanner, o mouse ou qualquer outro artifício que você utilize para dar ordens ao computador. Os de saída (output) são itens como a impressora e o monitor – eles lhe mostram os dados processados pela máquina.

Os discos de armazenamento, sejam magnéticos, como os disquetes, ou ópticos (CD), são essenciais porque o computador esquece tudo o que estava armazenado em seus circuitos assim que é desligado – inclusive os programas, que são conjuntos de instruções para os circuitos executarem uma tarefa. Sem eles, é impossível interagir com o micro.

O microprocessador é o componente menos óbvio do PC. Ele é um conjunto de circuitos microscópicos por onde passa toda informação a ser processada. Tudo o que o processador faz é calcular, usando o sistema binário, e não se lembra de nada: só calcula, calcula e calcula. O resultado das operações, aí sim, é estocado na memória e nos discos, para que os dados possam ser reutilizados – na forma do texto que você quer escrever, do seu programa de navegação ou daquele joguinho de paciência.

Família digital

Mainframes

Máquinas enormes, que ocupam salas inteiras, são usadas em grandes empresas, como bancos, ou em universidades. Enquanto o PC reúne todos os componentes do computador em uma só unidade, o mainframe tem suas partes bem separadas e conectadas por cabos.

Smartcards

Cartões inteligentes, utilizados principalmente em transações bancárias. Contêm um microprocessador e são capazes de armazenar dados que, por meio da conexão a uma leitora, podem ser manipulados. Na Europa, também já são usados para guardar informações médicas.

Supercomputadores

Instalados em centros de pesquisa científica, têm capacidade de executar até 1,8 trilhão de cálculos por segundo. É o caso do ASCI-RED, fabricado pela Intel, com 9 072 processadores trabalhando ao mesmo tempo.

Espreguiçada eletrônica

O que acontece quando você liga o seu PC.

1. Hora de acordar

Logo depois de você acionar o botão, um programa chamado Bios (Sistema Básico de Entrada e Saída), armazenado em chips de memória permanente (a ROM), começa a verificar todas as partes do micro, como se estivesse fazendo uma chamada. Os sinais do Bios seguem pela placa-mãe, um grande circuito que conecta os pedaços do computador.

Continua após a publicidade

2. Estacionamento rotativo

Em seguida, a memória RAM se manifesta. Ela é chamada memória de trabalho porque só armazena informações enquanto o computador está ligado. É nela que a CPU (Unidade Central de Processamento) guarda os resultados de seus cálculos, ficando livre para processar mais dados. Quando você desliga o micro, a informação some da RAM.

3. Pentium III, presente!

O primeiro a responder é o processador (CPU), o cérebro do micro. Ele contém um chip de silício do tamanho de uma unha que faz cálculos, executa programas e conecta as partes do computador necessárias à operação do software, como a memória e o disco rígido. Uma vez acordado pela corrente elétrica vinda do Bios, ele continua a verificar se os outros componentes estão lá.

4. Casa magnética

O próximo da lista é o disco rígido, ou HD, um conjunto de placas de metal onde as informações são arquivadas para uso posterior. É lá que ficam os programas que você usa.

5. Digitando ordens

O teclado é a principal forma de input, ou seja, de dar instruções ao computador. Sob cada tecla existe um sensor que detecta variações na corrente elétrica. Quando você aperta uma tecla qualquer, a corrente muda. O processador interpreta essa variação como um caractere.

6. TV inteligente

O monitor é o principal dispositivo de output, quer dizer, de exibição dos dados processados. A placa de vídeo se encarrega de transformar os dados digitais vindos da memória em sinais elétricos, que irão compor as imagens na tela.

7. Ratinho elétrico

Depois é a vez de o mouse anunciar se está presente. Assim como o teclado, ele é uma forma de input. Em vez de digitar comandos, ele aponta coordenadas na tela.

Continua após a publicidade
Publicidade