Clique e assine a partir de 8,90/mês

Transforme seu celular em uma impressora 3D por 99 dólares

Chamada "Olo", a invenção usa seu celular para baratear o processo de impressão 3D

Por Felipe Germano - Atualizado em 4 nov 2016, 19h11 - Publicado em 29 mar 2016, 20h30

Se os motivos que te impedem de comprar uma impressora 3D são espaço e dinheiro, uma startup talvez resolveu seus problemas. A Olo é uma máquina que promete transformar seu smartphone em uma impressora tridimensional – e só por 99 dólares.

A grande sacada está na matéria-prima da impressão. A ‘resina da luz do dia’ é um polímero que reage à luz, passando de líquido para sólido. A tela do celular, então, emite essa luz em ritmo e intensidade que definem os formatos da peça. Ou seja, toda vez que seu celular brilha, ele solidifica parte da resina. Na prática, isso possibilita a seu smartphone imprimir qualquer projeto 3D que você encontrar na internet.

LEIA: A máquina de fazer cerveja

O produto sai tão barato porque é simples. A Olo consiste, basicamente, em três partes: uma base para encaixar o celular (coberta por um vidro polarizado que direciona a luz e impede que o smartphone se encharque na resina), uma tampa que se eleva conforme o líquido solidifica e um reservatório que armazena resina da impressão. Tudo isso controlado por apenas um chip e um motor que se mantêm funcionando com quatro pilhas A4. Mas a maior economia vem da substituição dos projetores de luz, que costumam ser a peça mais cara das impressoras 3D convencionais, pelo celular do usuário.

Continua após a publicidade

A Olo oferece diversas opções de resinas, o que rende diversidade de cores e rigidez. Há, por exemplo, a possibilidade de produzir um dinossauro borrachudo, e logo em seguida criar uma casinha com as paredes firmes. Os produtores afirmam até mesmo que uma das versões do polímero pode se fundir a ouro e prata. No entanto, não é possível misturar cores ou tipos de material. Ou seja, não dá para fazer que os braços da sua boneca sejam moles e o rosto mais rígido, nem que as pernas sejam cor de pele enquanto o pescoço é vermelho. É tudo sempre uniforme.

O projeto foi colocado no site de financiamento coletivo Kickstarter com o objetivo de arrecadar 80 mil dólares. O pensamento foi modesto – faltando quase um mês para que as contribuições sejam encerradas, o produto já angariou cerca de 1,4 milhão de dólares (mais de R$ 5 milhões). O Kickstarter, alias, é a única forma de conseguir uma Olo por enquanto – e eles entregam no Brasil. Estima-se que as primeiras encomendas comecem a ser enviadas em setembro.
 

 

LEIA TAMBÉM:

Supermercado colhe verduras plantadas na própria loja
A moto que vira jet ski em 5 segundos
Bazuca é desenvolvida para abater drones – sem quebrá-los

Continua após a publicidade
Publicidade