GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Brasileiros perderam 30% do patrimônio desde 2011

O que o relatório da Oxfam, baseado no do Credit Suisse, tem a dizer você já sabe há uns dias: só oito bilionários do topo do ranking possuem tanta riqueza quanto a metade mais pobre do mundo, composta por 3,6 bilhões de indivíduos. Então quero falar sobre alguns dados menos populares do relatório – os que estão no capítulo sobre o Brasil.

Ali diz que a riqueza média por adulto no nosso país era de US$ 8 mil no ano 2000. Nesse caso não é salário. É patrimônio mesmo. Como eles não têm como saber quantos carros ou quantas cuecas vc tem, “patrimônio” no relatório é imóvel e poupança financeira.

Bom, de 2000 para 2011, o patrimônio médio do brasileiro subiu de US$ 8 mil para para US$ 27 mil – ou seja, de R$ 25 mil para R$ 90 mil em valores de hoje. Mas de lá para cá as coisas mudaram de figura: os R$ 90 mil por adulto caíram para R$ 60 mil. Um terço da riqueza média dos brasileiros, segundo o relatório do Credit Suisse, foi para o espaço nos últimos 6 anos.

No Chile, outro país que depende da exportação de commodities, e que, portanto, também sofreu com a recessão global do início desta década, o patrimônio médio por adulto é de R$ 150 mil. 10% a mais do que em 2011, o ano zero da nossa derrocada.

O relatório traz uma luz para as desigualdades daqui também. Por exemplo. Enquanto o patrimônio médio está em R$ 60 mil, o patrimônio do brasileiro médio é bem menor: R$ 12 mil. A diferença é a seguinte: patrimônio médio é aquela coisa. Pega o seu patrimônio, o do Abílio Diniz, e divide: vai dar coisa US$ 1 bilhão – o que não diz nada sobre a desigualdade patrimonial entre vocês dois. É para isso, então, que existe o cálculo do “brasileiro médio”. Funciona assim: se o Brasil tivesse 100 habitantes, e todos estivessem em fila, do maior até o menor patrimônio, o sujeito número 50 da fila seria o “brasileiro médio”. Na fila do Brasil real, esse sujeito mediano tem um patrimônio não de R$ 60 mil, mas de R$ 12 mil.

Exato: o grosso da grana que puxa a média para cima está nas mãos dos nossos 172 mil milionários (os brasileiros com patrimônio acima de um milhão de dólares). São poucos milionários em dólar, até. No Reino Unido, há mais de 2 milhões deles, para uma população que não dá metade da nossa. E, mesmo assim, a diferença entre o patrimônio médio do britânico e o patrimônio do britânico médio é relativamente baixa: US$ 288 mil de média, contra US$ 108 mil do mediano.

Este, porém, é um problema clássico do Brasil. A novidade mesmo foi o pós-2011: conseguimos piorar o que já era péssimo.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s