Blogs

6 consequências da morte de Osama Bin Laden

3 de maio de 2011

O anúncio da morte de Osama Bin Laden, líder e fundador da rede terrorista Al Qaeda, responsável pelos ataques de 11 de setembro, colocou os EUA em festa na noite de domingo. O país levou quase dez anos para encontrar o terrorista, que figurou esse tempo todo na lista dos mais procurados do FBI. Bin Laden foi morto por militares da Marinha dos Estados Unidos que invadiram sua mansão no Paquistão em três helicópteros. Que consequências esse acontecimento terá para os Estados Unidos, o Oriente Médio, a Al Qaeda e o resto do mundo?

1- Aumento da popularidade do presidente americano Barack Obama


Americanos celebram o anúncio da morte de Bin Laden na Times Square (Foto: Getty Images)

Depois de toda a empolgação com a vitória de Barack Obama nas eleições presidenciais de 2008, o povo americano estava ficando desanimado de novo e a popularidade do presidente andava em baixa. O país enfrenta uma crise financeira e o governo não tem conseguido resultados na luta contra o desemprego. “Obama ainda enfrenta forte objeção no congresso pelos republicanos, que estão crescendo e ficando mais poderosos”, explica Gilberto Marone, professor de História do curso Anglo. Essa situação exigia uma vitória que empolgasse os americanos, já que novas eleições se aproximam. Assim, a morte de Bin Laden veio em boa hora. Uma pesquisa realizada pela Reuters e pelo instituto Ipsos mostrou que já está dando resultado: 39% dos entrevistados disseram que o episódio fez com que passassem a ver o presidente Obama de forma mais positiva e 42% deles estão acreditando mais na sua capacidade de combater o terrorismo. “A morte de Osama passou a imagem de que tudo acabou: a Al Qaeda, o terrorismo, a Guerra no Afeganistão”, diz Marone. Resta saber se esse efeito positivo será duradouro. A professora de Relações Internacionais da Unifesp Cristina Pecequilo acredita que ele tenderá a desaparecer ao longo dias e o povo americano logo voltará a se concentrar nos problemas que ainda precisam ser resolvidos.

2- Fortalecimento de fundamentalistas islâmicos

Se o governo americano sai de fortalecido de um lado, a morte de Bin Laden pode também fortalecer o outro extremo: os fundamentalistas islâmicos. Afinal, para eles o terrorista morreu como mártir agredido pelo imperialismo americano lutando pela causa de Alá. É a forma como todo fundamentalista numa guerra santa deseja morrer e, segundo sua crença, resulta na passagem direta para o paraíso. “Isso pode trazer como consequência o fortalecimento de organizações islâmicas fundamentalistas como a Irmandade Muçulmana que, num processo democrático, podem obter vitórias em estados onde ditadores – antigos aliados dos EUA e Europa – estão sendo derrubados”, completa o professor Marone.

3- Protestos de muçulmanos em países onde são minoria

A morte de Bin Laden pode provocar reações contra o imperialismo ocidental por parte de imigrantes e descendentes de muçulmanos que sofrem com a discriminação e o desemprego em países ocidentais como Itália, França e Inglaterra, acredita o professor Marone. Ele acha que podem ocorrer agitações de separatistas muçulmanos da Caxemira e também na China, onde existe uma minoria étnica muçulmana uigur no oeste que se diz discriminada econômica e politicamente.

4- A Al Qaeda fica furiosa

Nada de achar que a morte do fundador da Al Qaeda irá enfraquecê-la. Até porque Bin Laden já nem ocupava mais a posição de principal líder na prática. “A Al Qaeda já é uma organização mutante, com outros líderes e outras células mais ativas, e continuará assim. Ela nunca irá se desmantelar porque não se centralizava no Bin Laden”, diz a professora Cristina.  Tanto é que os serviços de segurança pelo mundo estão em alerta contra eventuais ataques em represália.

5- O novo terrorista mais procurado pelo FBI


O posto de terrorista que vale a maior recompensa pelo FBI agora é do egípcio Ayman al-Zawahiri, braço-direito de Bin Laden e provável novo líder da Al Qaeda. Informações que levem à sua captura valem US$ 25 milhões, mesmo valor que estava sendo oferecido pela cabeça de Bin Laden. Para os outros da lista, o prêmio não passa de US$ 5 milhões.

6- E a América Latina?

Segundo especialistas, a morte de Bin Laden não deve trazer grandes consequências para a América Latina. “Apesar de os Estados Unidos indicarem que haveria células terroristas na Argentina, Brasil e Paraguai, a região passa por período muito mais pacifico que o resto do mundo e não deve ser afetada por esse acontecimento”, afirma a professora Cristina.

Comente!