GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Por que a dieta paleolítica também não vai funcionar

Além da restrição de certos nutrientes, a dificuldade em segui-la por meses a fio a torna inviável para a maioria da população

Se o metabolismo humano foi moldado há milênios, quando nem existia a agricultura, então o ideal seria seguir os costumes dos homens das cavernas, certo? Esse foi o ponto de partida do nutricionista americano Loren Cordain, da Universidade do Estado do Colorado, ao criar a dieta paleolítica. “Ela se baseia na exclusão dos grãos, especialmente do trigo, e de todos os produtos processados. Deve-se ingerir apenas o que é caçado ou colhido na natureza”, descreve a nutricionista Aline de Andrade, de Porto Alegre.

Carnes, hortaliças, frutas, sementes e castanhas forram a base do cardápio. Um trabalho englobando 159 voluntários na Universidade de Leiden, na Holanda, até mostrou que a paleo reduz a circunferência abdominal, a pressão arterial e outros fatores de risco cardíaco em curto prazo. O desafio é botar a estratégia em prática… e por meses a fio. “Nós temos uma cultura muito forte de comer pães, massas, bolos. A remoção radical desses elementos seria massacrante e geraria frustração no dia a dia”, pondera a zutricionista Danielle Fontes, da capital paulista. Ou seja, o mais provável é largar o osso, ops, a paleo no meio do caminho.

LEIA: Dieta sem segredo

Onde a dieta falha

A carência de carboidratos resulta em falta de algumas vitaminas e de energia para as tarefas do cotidiano. As regras da paleo não estão adaptadas à correria da vida moderna: há muito esforço para preparar as refeições, que são bastante monótonas.

O que se tira de proveito

A dieta privilegia tudo que é natural e chama a atenção para os malefícios de industrializados – que, em sua maioria, vêm lotados de conservantes, corantes e outras substâncias danosas à saúde. A redução no consumo de sal é um segundo ponto positivo

Esse conteúdo foi publicado originalmente em Saúde

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Quanta asneira junta, sigo a alimentação a anos sem qualquer problema, já perdi mais de 30kls e estou muito mais saudável que antes… dificuldade no preparo? DO que??? mais fácil se encher de pão, açúcar e bolacha recheada e continuar uma baleia…

    Curtir

  2. Pollyana Diniz

    Realmente!!!! Quanta asneira!!!
    As refeições são monótonas? As minhas são todas excelentes!!
    Carência de vitaminas? Quais vitaminas encontramos nos carboidratos??? Oi?
    É por causa de matérias como essas que tanta gente se entope de carbos e cada vez mais morre de diabetes e outros males.

    Curtir

  3. Edinho Cavalcante

    Meu Deus, a pior matéria que li esse ano e eu achava q o UOL seria campeão. Como permitem algo assim ?

    Curtir

  4. Mariana Gonçalves

    A matéria mais fraca que eu já li por aqui, sem fundamentos ou pesquisas. É considerada uma dieta ruim apenas porque as pessoas não podem comer pão?!?! E em qual outra pode? Sigo a paleo há tempos e acho a dieta mais prática, deliciosa e completa que já fiz na vida, e olha que foram muitas dietas, porém apenas na paleo consegui perder peso com saúde e me reeducar.

    Curtir

  5. Maria Aparecida F Alves

    Quanta asneira ! Quem disse que nao se consome carboidratos na paleo. Essa nutricionista não aprendeu que frutas, verduras e legumes os tem?

    Curtir

  6. Essa matéria é um desserviço. Tirar os carboidratos provenientes de produtos processados só traz benefícios ao organismo. Quais vitaminas que esses produtos possuem?? Nenhuma, né gente?

    Curtir

  7. É sabido que a Super perdeu seu caráter científico em meados de 90 passando a ser sensacionalista com temas científicos apenas, mas agora chegou no ápice da anti-ciência ao publicar um texto sem menor embasamento científico, sem referências de artigos científicos confiáveis, com a declaração implícita absurda de que carboidratos são fontes de vitaminas. Fica clara que é um texto patrocinado/encomendado/pago pela indústria dos carboidratos/açúcar. Cadê a ética do jornalismo, da ciência? ganhar dinheiro acima de tudo, mesmo influenciando as pessoas a comprometerem a própria saúde? Pois é, coisa que poucos editores repassam e permitem aos seus empregados, e aí fazem de seu website uma privada com textos marrons.

    Curtir

  8. Não sigo a dieta paleo, mas reconheço seu pleno valor nutritivo, infinitamente superior à dieta ocidental padrão. “A carência de carboidratos resulta em falta de algumas vitaminas e de energia para as tarefas do cotidiano.” diz a matéria. Ora, isto é uma falacia. O carboidrato não é um macronutriente essencial, e em termos de vitaminas e micronutrientes os alimentos paleo são ricos nas suas concentrações. Existem vias metabólicas alternativas para a produção de energia, às quais o organismo se adapta prontamente. Matéria lamentável e sem o minimo rigor de pesquisa, ainda mais vindo de uma publicação que pretensamente quer vulgarizar conceitos científicos. Triste …

    Curtir

  9. Bárbara Silva de Medeiros Costa Sobreira

    Incrível uma revista como a Super Interessante permitir uma publicação como esta. A ciência mais moderna, as novas diretrizes alimentares dos EUA, o departamento de Sáude e Bem Estar da Suécia, os Doutores Robert Lustig, David Ludwig, Nina Teicholz e os mais de 50 ensaios clínicos randomizados devem estar errados mesmo. Já que as evidências científicas não valem de nada para a Editora Abril, aqui vai meu relato: comecei a dieta no mês de Agosto/2016, estava pesando 113 kg. Dormia mal, sentia dores nas articulações, indisposição constante, Esteatose Hepática, Pré-Diabetes com todos os sintomas, e outras coisas mais. Com apenas 3 semanas de dieta Low Carb Paleo, eliminei 8 quilos, os índices de glicemia em jejum, hemoglobina Glicada, Colesterol total e frações, todos melhoraram. Senti uma melhora no desempenho físico e sexual, minha vida mudou para melhor. Até agora já eliminei 16 kg e me sinto cada vez melhor.

    Curtir

  10. Pris de Queiroz

    Só para constar: a dieta paleo é baseada no consumo de COMIDA DE VERDADE. Ela exclui basicamente: todo tipo de açúcar, grãos (leguminosas), cereais (trigo, cevada, aveia e etc) e alimentos industrializados. É uma alimentação rica em VEGETAIS de todos os tipos, FOLHAS VERDES de todos os tipos, VERDURAS, LEGUMES, CARNES, OVOS, PEIXES, CRUSTÁCEOS, FRANGO, RAÍZES E TUBERCULOS, ALÉM DE FRUTAS e na abordagem primal, é permitido o consumo moderado de laticínios. Na paleo, não contamos calorias, muito menos carbos. É uma dieta que consome CARBOIDRATOS SIM, só que CARBOS COMPLEXOS, oriundos de comida de verdade. Na verdade o nome paleo é utilizado porque nesse estilo de vida tentamos manter a alimentação a mais natural possível. Então, a paleo é uma base do que devemos comer, mas adaptando aos alimentos disponíveis atualmente! Outra coisa, a dieta paleo é NORMOPROTEÍCA, ou seja, quantidade de proteína na dieta é a mesma para quem faz dieta low fat. Ou seja, falta MUITA INFORMAÇÃO neste texto, e obviamente, é um texto pobre, argumentativo que expõe uma opinião pessoal, claramente sem nenhuma evidência científica relevante.

    Curtir