GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

A ciência conseguiria ressuscitar dinossauros, como em “Jurassic World”?

A explicação do filme, e do clássico dos anos 90 dirigido por Steven Spielberg, parece fazer sentido para leigos. Mas tem um grande problema aí

Um dos momentos mais marcantes de Jurassic Park, filme dirigido por Steven Spilberg em 1993, não envolve criaturas gigantes tentando devorar humanos. Trata-se da cena em que os personagens assistem um vídeo educativo do parque mostrando como fizeram para ressuscitar os dinossauros. A explicação — pegar uma amostra de DNA de uma mosca fossilizada que carregava sangue de dinossauros, sequenciar o DNA, cobrir os pontos cegos e trazer o T-rex de volta à vida — pareceu tão convincente que não é de se espantar que o público se perguntasse se isso não poderia ser feito na vida real.

Recentemente, cientistas identificaram a estrutura genômica geral dos dinossauros. Ou seja, descobrimos como os genes são organizados no cromossomo da espécie (embora cada animal tenha uma sequência de DNA diferente, a estrutura genômica geral é específica da espécie). Mas, infelizmente, isso não nos coloca mais próximos de um parque cheio de dinossauros. E a explicação é bem simples.

Para clonar um dinossauro, você precisaria do genoma completo — o que nunca foi encontrado, nem mesmo em fósseis de insetos sugadores de sangue. Mosquitos pré-históricos até foram descobertos, mas qualquer DNA contido neles já se degradou há muito tempo. Por outro lado, como o mamute é um bicho mais recente, os cientistas conseguiram isolar seu DNA com sucesso, e trabalham com a hipótese de um dia trazer os mamutes de volta. Bom o suficiente para você?

Mesmo se pudéssemos extrair o DNA de dinossauros, ele estaria cortado em milhões de minúsculos pedaços e ninguém saberia nem por onde começar a organizá-los. Seria como montar o maior quebra-cabeça do mundo.

Resumindo: a única maneira viável seria encontrando um ovo de dinossauro em perfeito estado com toda a química complexa que ele carrega. O que é impossível de acontecer.

Mas não fique triste. Se você gosta de dinossauros, tem um na sua cidade agora mesmo. Talvez até na sua rua. Tecnicamente falando, aves não evoluíram dos dinossauros, elas são dinossauros. E nunca foram extintos.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s