GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Assistir a filmes do Homem-Aranha ajuda a reduzir o medo de aranhas

Um novo estudo sugere que os heróis da Marvel, além de salvar Nova York (e o mundo), podem ajudar no tratamento de algumas fobias.

Enquanto Vingadores: Ultimato faz chover dinheiro nos cinemas do mundo todo (já é a quinta maior bilheteria de todos os tempos, com US$ 1,7 bilhão), uma dupla de pesquisadores quer provar que filmes de super-heróis não só servem para divertir (e emocionar): servem também para curar fobias.

Os psicólogos Menachem Ben-Ezra, da Universidade de Ariel, na Cisjordânia, e Yaakov Hoffman, da Universidade Bar-Ilan, em Israel, realizaram um experimento para testar se os filmes da Marvel são eficazes em diminuir o medo de insetos, como formigas e aranhas. E não é preciso ser um fã de quadrinhos para adivinhar quais filmes foram usados: Homem-Formiga, de 2015, e os longas da franquia do Homem-Aranha – em especial, Homem-Aranha 2, de 2004.

Veja também

De acordo com os pesquisadores, estudos que buscam terapias para melhorar os sintomas de medos como a aracnofobia são comuns, mas é a primeira vez que a técnica da exposição positiva é testada dessa maneira.

No teste, 424 participantes foram colocados para assistir alguns trechos dos longas. Eles foram divididos em quatro grupos: um deles assistiu cenas de Homem-Formiga; o segundo viu de Homem-Aranha 2; os outros dois foram grupos de controle, ou seja, assistiram a cenas sem nenhum estímulo, como as da abertura do filme, com o símbolo da Marvel.

 (Marvel/Reprodução)

Depois da rápida sessão, os voluntários responderam a um questionário online, que coletou dados socioeconômicos, perguntou sobre a relação deles com os filmes da Marvel e como eles se sentiram em relação a fobia após a experiência.

Os resultados foram positivos. Um simples trecho de sete segundos do filme do Cabeça de Teia reduziu em até 20% a pontuação de sintomas de aracnofobia, e um resultado similar também foi observado com quem tinha medo de formigas.

Com os outros dois grupos, nenhuma redução significativa foi observada. Para os psicólogos, isso mostra que não foi apenas o filme da Marvel que provocou melhora nas fobias, mas sim o fato de a exposição de formigas e aranhas acontecer dentro deste contexto fantasioso.

Fãs de super-heróis, os pesquisadores acreditam que filmes do tipo podem possuir uma série de atributos positivos no campo da psicologia ao mostrar personagens altruístas que enfrentam os seus medos. O próximo passo da pesquisa é usar os longas em terapias para quem sofre de estresse pós-traumático. Por essa, nem o Thanos esperava.