Clique e assine a partir de 8,90/mês

Bombardeamento de nuvens provoca chuva

As nuvens quentes e frias recebem soluções químicas diferentes, despejadas por avião, que permitem causar chuva.

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 18h46 - Publicado em 31 mar 1993, 22h00

Roque Barcelos, Santo Antônio das Missões, RS

Existem dois tipos de nuvens: frias, cuja maioria tem temperatura abaixo de 10º C. Por isso, recebem tipos diferentes de bombardeamento. As quentes são bombardeadas por aviões com uma solução bastante concentrada de água e cloreto de sódio, o sal de cozinha.

É que ele tem propriedades higroscópicas, isto é, atrai água. Por isso, aglutina várias gotículas que, com o peso, caem em forma de chuva. Já as nuvens frias são bombardeadas por aviões com iodeto de prata. “Quando essa substância toca as poucas gotículas de água existentes, elas viram gelo”, explica o brigadeiro Hugo de Oliveira Piva, ex-diretor do Centro Técnico Aeroespacial (CTA), em São José dos Campos, SP.

Esse rápido congelamento libera calor. Com o aquecimento, o ar quente sobe, causando uma corrente de vento, de baixo para cima, que chupa mais ar para a nuvem. A umidade presente nesse novo ar condensa-se, aumentando cada vez mais a nuvem e provocando fortes chuvas.
 

Continua após a publicidade
Publicidade