Clique e Assine por apenas 8,90/mês

Cientistas descobrem a ave mais barulhenta do mundo – e ela é brasileira

A araponga-da-amazônia consegue atingir incríveis 125 decibéis – ruído mais alto que o de uma furadeira.

Por Maria Clara Rossini - Atualizado em 22 out 2019, 18h22 - Publicado em 21 out 2019, 18h16

Se você acha que está desesperado para encontrar uma namorada, é porque não conhece os machos da espécie Procnias albus. A araponga-da-amazônia, pássaro que vive no norte do Brasil, simplesmente solta o grito mais alto do mundo para atrair potenciais parceiras. 

Uma pesquisa feita pelo Instituto Nacional de Pesquisas na Amazônia e a Universidade de Massachusetts, nos Estados Unidos, classificou a araponga-da-amazônia como a ave com o canto mais alto do mundo. Seu barulho pode chegar a 125 decibéis.

Para ter ideia do quão ensurdecedor esse canto pode ser, aí vão algumas referências: a sua voz, durante uma conversa normal, fica em torno de 60 decibéis. Já o ruído de uma furadeira chega a 100 decibéis. E se você estiver ao lado da caixa de som em um show de rock, estará sujeito a 120 decibéis.

Continua após a publicidade

Agora, a parte mais engraçada: em vez de usar o canto para encontrar fêmeas que estejam distantes, machos de araponga-da-amazônia fazem questão de sentar do lado de sua crush e gritar bem na cara dela. Mas ao contrário do que se imagina, a fêmea não se irrita com o parceiro. Na verdade, ela adora a barulheira: quanto mais alto o grito, mais atraída ela fica. Gritarias mais robustas mostram que o pretendente é mais saudável e robusto. Um verdadeiro macho alfa.

O macho precisa ter músculos abdominais extremamente rígidos e fortes para atingir o volume do canto. Em entrevista à BBC, o pesquisador Mario Cohn-Haft, autor do estudo, afirma que a ave tem um “tanquinho” bem definido, enquanto a maioria dos pássaros conta com abdomens bem menos favorecidos.

Os pesquisadores detectaram dois tipos de cantos. O primeiro é mais baixo e longo, enquanto o segundo é alto e curto. Os gritos de 125 decibéis exigem muito mais esforço das aves, que só conseguem manter a nota por pouco tempo. 

Mesmo para os que gostam de ouvir os cantos de pássaros, não recomendamos esse aí. O limiar da dor para humanos é de 120 decibéis. Valores maiores do que esse podem causar danos irreversíveis para a audição. Então, se quiser encontrar uma parceira, recomendamos continuar com o Tinder.

Publicidade