Assine SUPER por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Cinco mil toneladas de poeira cósmica caem na Terra a cada ano, diz estudo

A pesquisa foi feita na Antártida e levou duas décadas para ser concluída. O pó extraterrestre vem de cometas e asteroides próximos ao planeta.

Por Maria Clara Rossini
Atualizado em 14 abr 2021, 18h42 - Publicado em 14 abr 2021, 18h41

Todos os anos, a Terra é atingida por dez toneladas de meteoros e meteoritos, que vão parar principalmente no oceano. O peso de todas essas rochas extraterrestres, no entanto, nem se compara à quantidade de poeira cósmica que chega no planeta. Segundo estudo publicado no periódico Earth & Planetary Science Letters, cerca de 5,2 mil toneladas de poeira vinda do espaço caem na Terra a cada ano.

Esse pó é composto por partículas minúsculas, que vêm principalmente de cometas e asteroides que passam próximo à Terra ou, literalmente, esfarelam ao entrarem na atmosfera. Apesar da grande quantidade, é difícil estimar exatamente quanta poeira cósmica chega no planeta. A maior parte dela é varrida pela chuva ou se mistura rapidamente à poeira terrestre. Para os pesquisadores interessados em estudar esse fenômeno, a solução foi encontrar um lugar com pouca terra e com o céu mais limpo possível.

A Antártica se encaixa perfeitamente nos pré-requisitos. O estudo foi conduzido em Terre Adélie, uma porção francesa do continente gelado. O local fica próximo à Base Concórdia, no Domo C, onde a precipitação de neve é previsível e praticamente não há poeira terrestre. Ao longo de 20 anos, pesquisadores do Centro Nacional de Pesquisa Científica da França (CNRS) fizeram seis expedições ao local para recolher partículas.

A medição foi feita analisando a neve do local. Conhecendo a média de precipitação anual, os pesquisadores conseguem deduzir quais camadas de neve caíram no chão em cada ano. A neve é coletada e derretida na base de pesquisa, e os cientistas extraem dela a poeira cósmica. Essas partículas medem entre 30 e 200 micrômetros de diâmetro – aproximadamente a espessura de um fio de cabelo.

Conhecendo a quantidade de poeira que cai na Antártica anualmente, os pesquisadores fizeram a extrapolação para o resto do mundo, chegando ao valor de 5.200 toneladas anuais. O artigo afirma que 80% da poeira provavelmente vem de cometas da família Júpiter. Esses corpos possuem órbitas de período curto, menor que 20 anos. Os 20% que restam provém de outros asteroides.

Segundo os autores, nem toda a poeira que entra na atmosfera chega ao chão. Muitos meteoros queimam e se esfarelam ao se chocarem com a atmosfera e serem puxados pela gravidade. Parte desses resíduos fica em suspensão e pode voltar ao espaço, ao invés de descer até a superfície. Os pesquisadores estimaram que um total de 15 mil toneladas de poeira chega ao planeta todos os anos, mas apenas um terço fica acumulada na superfície.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A ciência está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por SUPER.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.