Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Cinco mil toneladas de poeira cósmica caem na Terra a cada ano, diz estudo

A pesquisa foi feita na Antártida e levou duas décadas para ser concluída. O pó extraterrestre vem de cometas e asteroides próximos ao planeta.

Por Maria Clara Rossini Atualizado em 14 abr 2021, 18h42 - Publicado em 14 abr 2021, 18h41

Todos os anos, a Terra é atingida por dez toneladas de meteoros e meteoritos, que vão parar principalmente no oceano. O peso de todas essas rochas extraterrestres, no entanto, nem se compara à quantidade de poeira cósmica que chega no planeta. Segundo estudo publicado no periódico Earth & Planetary Science Letters, cerca de 5,2 mil toneladas de poeira vinda do espaço caem na Terra a cada ano.

Esse pó é composto por partículas minúsculas, que vêm principalmente de cometas e asteroides que passam próximo à Terra ou, literalmente, esfarelam ao entrarem na atmosfera. Apesar da grande quantidade, é difícil estimar exatamente quanta poeira cósmica chega no planeta. A maior parte dela é varrida pela chuva ou se mistura rapidamente à poeira terrestre. Para os pesquisadores interessados em estudar esse fenômeno, a solução foi encontrar um lugar com pouca terra e com o céu mais limpo possível.

A Antártica se encaixa perfeitamente nos pré-requisitos. O estudo foi conduzido em Terre Adélie, uma porção francesa do continente gelado. O local fica próximo à Base Concórdia, no Domo C, onde a precipitação de neve é previsível e praticamente não há poeira terrestre. Ao longo de 20 anos, pesquisadores do Centro Nacional de Pesquisa Científica da França (CNRS) fizeram seis expedições ao local para recolher partículas.

  • A medição foi feita analisando a neve do local. Conhecendo a média de precipitação anual, os pesquisadores conseguem deduzir quais camadas de neve caíram no chão em cada ano. A neve é coletada e derretida na base de pesquisa, e os cientistas extraem dela a poeira cósmica. Essas partículas medem entre 30 e 200 micrômetros de diâmetro – aproximadamente a espessura de um fio de cabelo.

    Conhecendo a quantidade de poeira que cai na Antártica anualmente, os pesquisadores fizeram a extrapolação para o resto do mundo, chegando ao valor de 5.200 toneladas anuais. O artigo afirma que 80% da poeira provavelmente vem de cometas da família Júpiter. Esses corpos possuem órbitas de período curto, menor que 20 anos. Os 20% que restam provém de outros asteroides.

    Segundo os autores, nem toda a poeira que entra na atmosfera chega ao chão. Muitos meteoros queimam e se esfarelam ao se chocarem com a atmosfera e serem puxados pela gravidade. Parte desses resíduos fica em suspensão e pode voltar ao espaço, ao invés de descer até a superfície. Os pesquisadores estimaram que um total de 15 mil toneladas de poeira chega ao planeta todos os anos, mas apenas um terço fica acumulada na superfície.

    Continua após a publicidade
    Publicidade