GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Esse dinossauro assustador fazia barulho de pomba

O som que ficou famoso em Jurassic Park era uma mistura de elefantas bebês, tigres e jacarés. O barulho da vida real era bem menos ameaçador.

Steven Spielberg te enganou: correr de um dinossauro é uma experiência assustadora, mas não muito barulhenta. Os rugidos do Tiranossauro Rex de Jurassic Park devem ter perseguido seus pesadelos, mas estão bem distantes da realidade.

Um time internacional de cientistas comparou o que conhecemos sobre os corpos dos dinossauros com a estrutura corporal dos seus descendentes mais modernos: as aves e os répteis. E eles garantem: esse grito poderoso não passa de ficção.

 

Os pesquisadores têm certeza de que os dinossauros produziam algum tipo de som para defender seu território ou chamar para o acasalamento. Mas o som seria muito parecido com o barulho de um pássaro do que com os urros de um mamífero.

Mais especificamente, eles acreditam que os sons eram similares às “vocalizações de boca fechada”, sons graves, que vêm na garganta, comuns em pombas e avestruzes. Os animais que o produzem têm um saco de ar no esôfago ao invés de cordas vocais. É esse tipo de estrutura vocal que as espécies de dinossauro com corpos proporcionalmente grandes possuíam.

De onde vêm então os barulhos assustadores usados em Jurassic Park? O urro do Tiranossauro é uma mistura feita em estúdio do choro de elefantes bebês, o rosnado de tigres e o gorgolejo de um jacaré. A respiração dele era o som de água sendo ejetado por baleias.

Um fã tentou misturar tudo isso para ver no que dava – e o resultado foi muito parecido com o do filme.

Chegar a uma conclusão definitiva sobre o som dos dinossauros é impossível porque, ao contrário dos ossos, cordas vocais não são preservadas em fósseis. Mas, na opinião dos cientistas, elas nunca estiveram lá: os dinossauros são como avestruzes marombados, pelo menos na voz.