Clique e Assine por apenas 8,90/mês

Esta cobra australiana é capaz de saltar de uma árvore para a outra

Deus não dá asa a cobra, como dizem por aí. Mas as do gênero "Dendrelaphis" deram um jeitinho com Darwin, mesmo…

Por Ingrid Luisa - 22 nov 2019, 18h15

A fauna da Oceania é peculiar. Por conta do isolamento do continente, animais endêmicos de lá, como cangurus e coalas, não têm parentes próximos em outras partes do mundo.

Mas esses não são os únicos bichos curiosos que habitam aquelas terras. Pesquisadores da Universidade Estadual da Virgínia descobriram algo inusitado sobre um bichinho bem mais famoso: as cobras. Alguma serpentes de lá são capazes de saltar pelos ares. Literalmente.

Beleza, antes que você desista de ir ao país – porque além de se preocupar com bichos que podem picar, morder e até matar, ainda é preciso temer também cobras que pulam – vale a ressalva: as compridas saltadoras, pertencentes ao gênero Dendrelaphis, são absolutamente inofensivas para os seres humanos, e não possuem veneno nenhum.

Tudo começou quando Jake Socha, professor do Departamento de Engenharia Biomédica e Mecânica da Universidade Estadual da Virgínia, filmou uma cobra da espécie Dendrelaphis pictus pulando na natureza acidentalmente, em uma visita à Austrália. Após ver aquilo, uma pesquisadora de sua equipe, Michelle Graham, ficou intrigada e resolveu estudar melhor esse comportamento.

Continua após a publicidade

Graham foi à Austrália para capturar algumas dessas cobras e levá-las ao laboratório. A pesquisadora construiu uma espécie de ”trepa-trepa” com canos de PVC e galhos, e colocou a cobra capturada (com autorização) lá para observar e analisar os saltos.

Conseguir que os animais selvagens realizassem esses comportamentos no trepa-trepa não foi uma tarefa fácil. A primeira cobra capturada por Graham era uma fêmea enorme que simplesmente não pulou em momento algum. Porém, a insistência da pesquisadora valeu a pena: após coletar novas cobras de diferentes gêneros e tamanhos, Graham confirmou que as cobras do gênero Dendrelaphis podem, de fato, saltar de um lugar para o outro.

Na verdade, essa não é a primeira vez que vemos cobras se moverem pelos ares: algumas espécies encontradas na América do Sul conseguem se deslocar de árvore em árvore através do chamado “comportamento de ponte”, equilibrando seu peso entre os galhos; e algumas outras, do gênero gênero Chrysopelea, chamadas de “cobras voadoras”, conseguem achatar o corpo e até planar entre distâncias curtas.

As cobras australianas do gênero Dendrelaphis, porém, são diferentes. Elas conseguem efetivamente pular para cima, de uma forma que seu impulso acaba fazendo com que elas se desloquem por completo.

Continua após a publicidade

Confira alguns vídeos:

Ainda há muito poucos estudos que buscam entender por que criaturas saltadoras ou planadoras – como lagartos ou esquilos, por exemplo – fazem o que fazem. Não se descobriu se, além da locomoção em si, há alguma outra razão evolutiva por trás do comportamento.

As espécies do gênero Dendrelaphis vivem normalmente nas copas das árvores, e animais que habitam ambientes sem uma base fixa (um “chão” como o nosso) precisam de artimanhas para lidar com a situação. Pássaros voam, preguiças usam seus longos membros para se moverem, e por aí vai. “O interessante dessas cobras é sua capacidade de executar todos esses comportamentos de locomoção sem membros”, comentou a autora do estudo.

Publicidade