GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Lei da selva no quintal

A aparente paz do jardim esconde a guerra travada entre os insetos: presas epredadores usam camuflagens ou cores berrantes na luta pela sobrevivência.

EXIBIDA E FOGOSA

Apesar de pequenos, os animais que se escondem nas folhagens de qualquer jardim podem ser fascinantes. Esta exuberante lagarta, assim como todos os insetos deste ensaio, foi fotografada na Grande São Paulo. A futura mariposa desfila tranqüilamente sobre uma folha de palmeira, pois suas cerdas podem queimar feio – daí o nome taturana, que em tupi significa “semelhante ao fogo”

PRAGA BICUDA

A tromba deste besouro perfura frutas. Elas servem de alimento para o inseto e também acabam sendo o ninho em que a fêmea deposita seus ovos. Por isso, o animal costuma ser encarado como uma praga nas plantações. O besouro, da família dos curculionídeos – a mesma do caruncho –, não voa muito bem. No chão repleto de folhas mortas, sua carapaça escura é uma eficiente camuflagem

SANTO DO PAU OCO

O louva-a-deus tem esse nome porque suas patas dianteiras, pequenas, parecem manter-se em eterna posição de prece. Mas, na verdade, trata-se de um predador meticuloso. Ele chega a ficar meses no mesmo lugar, com sua carapaça verde mesclada à folhagem, até uma vítima incauta se aproximar. O cardápio do louva-a-deus é constituído de invertebrados menores que ele

ESPINHOS DE ARAQUE

Pendurada em um galho, a futura borboleta não tem muito a fazer caso apareça alguém disposto a comê-la. Para evitar a aproximação de predadores, espinhos cobrem o dorso da pupa – última fase de desenvolvimento do inseto antes de ele se tornar um animal adulto. Os espetos não têm veneno nem são perfurantes, mas dão ao bichinho um aspecto assustador para outros insetos

BANQUETE VEGETARIANO

O percevejo é parente do barbeiro, que se alimenta de sangue e transmite a doença de Chagas. A dieta dessa espécie, entretanto, se limita à seiva das plantas – um só galho basta para fartar o apetite de dezenas de percevejos filhotes. Não existe larva de percevejo: os animaizinhos já saem dos ovos com a aparência de um inseto. A cor vermelha, que espanta predadores, é um aviso falso de que o bicho seria venenoso

DISFARCE DE MESTRE

Presa fácil para pássaros, a larva se vale de sua cor amarela para, imóvel, se esconder entre as lantanas. “Somente com plantas nativas é possível atrair a fauna local”, diz o biólogo Rafael Marques Porto. Ele fotografou estes animais nos 1 000 metros quadrados de Mata Atlântica que mantém no terreno de sua casa em Cotia, município vizinho de São Paulo

GAMBÁS ALADOS

Percevejos adultos se deliciam com o néctar de uma flor de maracujá. Além da camuflagem, esses hábeis insetos se valem de uma arma suja para espantar os possíveis agressores: o mau cheiro. Conhecido popularmente por maria-fedida, o animal não é realmente venenoso