Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Morcegos também praticam distanciamento social quando estão doentes

Pesquisa realizada pela Universidade do Texas mostra que esses animais (ao contrário de certos humanos) preferem o isolamento quando estão com uma infecção.

Por Carolina Fioratti 5 Maio 2020, 17h34

Apesar do distanciamento social ser novidade para nós, a prática já era adotada instintivamente por outras espécies. Pesquisadores da Universidade do Texas resolveram observar o comportamento de morcegos-vampiros (uma das três espécies de morcegos que se alimentam de sangue animal) ao serem infectados por uma bactéria; o resultado é que esses mamíferos voadores procuram se isolar quando estão doentes. 

Talvez você não saiba, mas os morcegos desta espécie (Desmodus rotundus) são bem parecidos com os seres humanos. Assim como nós, eles possuem vínculos fortes com suas famílias, mas não dispensam proximidade com seus amigos e crushes. Provas de amor vem bem a calhar: eles dão comida e banho uns aos outros, e quem não topa participar das trocas altruístas é excluído. Entenda melhor nesta matéria

Portanto, assim como ocorre com o Homo sapiens, é difícil para esses pequenos dráculas manterem distância de seu círculo social. Para ver como iriam agir se estivessem doentes e abatidos, os pesquisadores injetaram um componente da parede celular bacteriana chamado lipopolissacarídeo (LPS) em morcegos criados em cativeiro no Panamá. Esse pedaço de micróbio funciona como se fosse uma vacina: o suficiente para ativar uma reação do sistema imunológico, porém sem deixar o animalzinho doente de fato. 

Eles dividiram o estudo em duas fases: primeiro, analisaram a frequência dos chamados que os morcegos fazem para iniciar contato social; depois, observaram com quem (e com que frequência) eles trocavam comida ou uma limpeza de pele caprichada.

  • Os morcegos infectados fizeram 30% menos contato inicial do que o resto da colônia. Ficaram sozinhos em um cantinho, longe dos colegas. Eles só quebravam o isolamento para conseguir comida, até porque fica difícil se recuperar de uma doença com a barriga vazia. E uma observação chamou a atenção; as mamães morcegos, mesmo doentes, não deixaram de cuidar de seus filhotes (nem os filhotes deixavam de cuidar de suas mães).

    Os pesquisadores não acreditam que os morcegos se isolem para evitar contaminar os outros, como é nosso caso diante da pandemia de covid-19. Afinal, um comportamento só pode evoluir se traz alguma vantagem para o indivíduo que o exibe. Talvez os morcegos estejam mantendo essa distância simplesmente porque estão se sentindo mal. Afinal, quem gosta de ficar conversando com os outros quando está com dor de cabeça? 

    Para nós, humanos, vale lembrar as recomendações do Ministério da Saúde: fique em casa sempre que possível, higienize bem as mãos com água e sabão e use máscara ao sair na rua. 

    Continua após a publicidade
    Publicidade