GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Mulher conquista recorde mundial do cálculo mais correto do valor de pi

Emma Haruka Iwao desvendou 31,4 trilhões de casas decimais do número, superando (e muito) o recorde anterior, de 22,4 trilhões.

O dia 14 de março marca muitas datas importantes – foi quando nasceu Albert Einstein, é o Dia Mundial do Rim e… o Dia do Pi. Aquela constante matemática representada pelo símbolo π, da qual você deve ter ouviu falar muito na escola. Os famosos 3,14 nada mais são do que o resultado da divisão do perímetro de uma circunferência pelo seu próprio diâmetro.

Foram os egípcios que descobriram o pi, por volta de 1506 a.C. Mas a letra grega só ganhou popularidade no século 18, com o matemático Leonard Euler. Ela foi adotada para representar o número irracional por conta da palavra grega para perímetro, “περίμετρος”.

Para celebrar a grande relevância dessa constante em diversas áreas das ciências exatas, o Dia do Pi foi criado em 1988, pelo físico Larry Shaw, nos Estados Unidos. E a escolha tem fundamento: seguindo o padrão americano de representar datas com o mês na frente do dia, 14 de março se escreve 03/14, uma referência direta ao valor 3,14. O horário mais simbólico desse dia é 1:59 da tarde, porque 3,14159 é o valor do π arredondado até a quinta casa decimal.

A tradição mais comum desse dia é comer tortas redondas: a pronúncia em inglês de “pi” é a mesma de “pie” (torta), e a constante possui uma relação direta com as medidas da circunferência.

Em 2019, temos mais um bom motivo para comer comemorar: Emma Haruka Iwao, uma funcionária do Google Japão, quebrou o recorde absoluto e encontrou números nunca antes catalogados para as casas decimais do pi. A desenvolvedora do Google Cloud definiu 31,4 trilhões de dígitos da constante matemática, muito além do recorde anterior de 22,4 trilhões, de Peter Trueb, em 2016.

Emma utilizou 25 ferramentas de cálculo próprias do Google Cloud para gerar o número – processo que levou 121 dias. O resultado ocupa 170 terabytes de dados, a mesma quantidade de informação armazenada pela biblioteca do Congresso dos EUA, segundo o Google.

O marco de Emma foi certificado pelo Guinness World Records nesta quarta-feira (13), fazendo dela a terceira mulher a conseguir um recorde mundial por cálculo de um número. “Era meu sonho de infância quebrar o recorde mundial do pi”, disse Iwao à CNN Business. De acordo com a japonesa, ela tem trabalhado para essa conquista desde os 12 anos de idade, quando baixou o software pela primeira vez para calcular o pi em seu computador pessoal.

E Iwao fez questão de também dar créditos para pessoas que a ajudaram a alcançar esse feito: Alexander Yee, que inventou um programa chamado “y-cruncher”, usado para calcular constantes matemáticas; e seu ex-professor e ex-recordista mundial de pi, Daisuke Takahashi, que apontou conselhos e estratégias técnicas para quebrar o recorde.

Além de ser um marco para a matemática, o Google também saiu ganhando com isso: o novo registro mostra até que ponto a tecnologia de computação na nuvem chegou. Todos os 31.415.926.535.897 dígitos do cálculo de Emma podem ser baixados por qualquer pessoa que queira fazer cálculos mais precisos.