Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Nova colônia de pinguins na Antártida alerta para crise climática

Os pinguins-gentoo estão migrando para se reproduzir em regiões mais ao sul do continente – uma consequência do aumento de temperatura na região.

Por Luisa Costa Atualizado em 10 fev 2022, 17h43 - Publicado em 10 fev 2022, 17h39

Nos últimos trinta anos, a Antártida aqueceu três vezes mais rápido do que o resto do mundo. Em fevereiro de 2020, bateu os  20°C. Um recorde.

Essa desordem é causada pelas mudanças climáticas e influencia diretamente no comportamento de algumas espécies. É o caso dos pinguins-gentoo, que estão migrando para se reproduzir em regiões mais ao sul do continente, como pesquisadores da Stony Brook University (Estados Unidos) verificaram em uma expedição da ONG Greenpeace.

Os cientistas descobriram uma colônia de pinguins na Ilha Andersson, no lado leste da Península Antártica – região montanhosa e próxima da América do Sul. Até então, essa área era muito gelada para os pinguins, que preferem temperaturas mais amenas para criarem seus filhotes. Antes, só um ninho havia sido encontrado em um local tão ao sul. Agora, os pesquisadores contaram 75 filhotes.

Pela primeira vez, os cientistas exploraram a pé partes da península onde colônias de pinguins haviam sido detectadas via satélite. Segundo Heather Lynch, pesquisadora que liderou a expedição, mapear essas áreas ajuda a entender como os animais estão respondendo às mudanças climáticas:

“Estamos encontrando pinguins-gentoo em quase todos os lugares para onde olhamos – mais evidências de que as mudanças climáticas estão mudando drasticamente a mistura de espécies na Península Antártica”, disse Lynch.

Continua após a publicidade

Tanto o aumento de temperatura quanto as condições do gelo marinho influenciam diretamente no comportamento dos pinguins. Por isso, eles são considerados indicadores importantes da saúde dos ecossistemas antárticos.

Compartilhe essa matéria via:

Mar de Weddell 

Durante a expedição, os cientistas descobriram que as colônias de pinguins-de-adélia permaneceram estáveis na última década na região do Mar de Weddell, a leste da Península Antártica. 

Essa espécie costuma se deslocar bastante à medida que o gelo marinho diminui, e parece encontrar no Weddell um refúgio climático. Segundo Lynch, o local não está imune às mudanças climáticas, mas parece apresentar condições melhores do que o lado oeste da península.

“Nossa compreensão da biologia desta paisagem inóspita continua a crescer a cada ano, mas tudo o que aprendemos até agora aponta para seu valor para a conservação.”

Desde 2011, existem discussões sobre o Mar de Weddell se tornar uma área marinha protegida (MPA, na sigla em inglês). Mas em 2021, pela quinta vez, os membros da Comissão para a Conservação dos Recursos Vivos Marinhos Antárticos (CCAMLR) não chegaram a um acordo sobre novas medidas de conservação que protejam a biodiversidade do local.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

Impressa + Digital

Plano completo da Super. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)