GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Planta sente dor?

Não que a gente saiba. Mas elas fazem outras coisas incríveis.

Não. Até hoje nenhum estudo científico conseguiu provar que elas tivessem essa capacidade. Para um ser vivo sentir dor, é preciso que ele tenha um sistema nervoso que consiga capturar a sensação de stress e levá-la a um centro capaz de processá-la – o cérebro. E plantas não têm cérebro.

“Ah, mas as plantas reagem a estímulos!”, dirá seu pequeno perguntador. Isso é verdade. Mais, até. Elas possuem habilidades relacionadas à linguagem, memória, audição, defesa e cognição. Claro que de um jeito diferente do nosso. Plantas não saem falando por aí, mas elas podem, sim, se comunicar. Quando as folhas de uma árvore são mastigadas por um inseto, por exemplo, elas emitem substâncias voláteis capazes de percorrer longas distâncias. Funciona como um sinal de fumaça que sinaliza perigo e dá a dica para que suas colegas armem alguma estratégia de defesa, alterando, por exemplo, o gosto de suas folhas ou produzindo toxinas que tornem a refeição um tanto indigesta para os predadores.

Incrível, né? Mas isso ainda está longe da complexidade envolvida no sistema de tradução da dor, presente apenas nas espécies mais evoluídas do reino animal. Quando batemos o dedo na quina de uma cama, a região afetada envia essa informação via terminações nervosas rumo ao cérebro, em uma linha de comunicação direta e muito eficiente. Em frações de segundo, o córtex recebe o impulso, o interpreta como dor e devolve uma porção de ordens, que vão desde a localização do problema até o tamanho do seu grito.

Nada parecido com isso acontece no reino vegetal. Mas não possuir um cérebro pode ser uma vantagem, como lembra o jornalista americano Michael Pollan em seu artigo A Planta Inteligente. Como elas não podem correr e frequentemente são comidas, é bom que não possuam órgãos insubstituíveis: uma planta pode perder 90% do corpo sem morrer. O que não quer dizer que as crianças possam arrancar sem dó as flores do quintal: as plantas não choram, mas o dono do jardim, sim!

Sistema nervoso

Além de ser o centro das nossas emoções, o sistema nervoso controla todas as funções orgânicas do corpo e a interação dele com o ambiente, recebendo estímulos, interpretando-os e elaborando respostas a eles.

 

Animais sentem dor. Mas nem todos

A ciência já sabe que existem animais que, assim como as plantas, não sentem dor. Entre eles estão esponjas, estrelas-do-mar, ouriços do mar e bolacha-do-mar. Esses, que foram os primeiros animais a surgir na Terra, possuem organismos muito simples, sem qualquer sinal de sistema nervoso. Os cnidários, que agrupam espécies como anêmonas, hidras, corais e medusas, também não sentem dor, mas estão um passo à frente das esponjas e estrelas-do-mar na escala evolutiva: eles foram os primeiros animas na Terra a apresentar células nervosas espalhadas pelo corpo.